Ovo com defeito: É seguro comer ovos com manchinhas de sangue ou gemas duplas?

Da casca à aparência da gema, saiba o que significam essas características e o que fazer se você encontrar alguma coisa estranha nos ovos.

Mesmo que você já tenha quebrado bilhões de ovos, de vez em quando o que está lá dentro é novidade. Se você já se deparou com uma marquinha vermelha no ovo, sabe do que estamos falando. Mas não precisa se preocupar. Provavelmente não haverá problema nenhum em comê-lo.

Para te tranquilizar, conversamos com um professor emérito de ciência avícola e uma produtora de criação de galinhas para desvendar os mistérios dos ovos.

Manchas de sangue

Se você vir uma marquinha de sangue na gema, pode achar que está com um ovo fertilizado nas mãos... Não é isso.

“Essas manchas são causadas por pequenas rupturas ocorridas quando a gema se desprende do ovário da galinha”, diz Michael Darre, professor de ciência avícola da Universidade de Connecticut.

Há boas chances de que você nunca tenha encontrado um ovo desses, graças às melhorias no processo de inspeção do interior dos ovos – feito com luz. “Com máquinas mais eficientes, que conseguem processar milhares de ovos por hora, defeitos desse tipo raramente deixam de ser detectados”, afirma Darre.

E tem algum problema em consumir ovos com manchas de sangue? O consenso é que não, mas você pode retirá-las da gema com a ponta da faca antes de cozinhar.

Pedacinhos de carne

Se você comprou ovos direto de um produtor, pode ter visto um pontinho marrom ou avermelhado flutuando no ovo. Trata-se de tecido da galinha que foi arrancado conforme o ovo se moveu pelo organismo dela.

“Esse sinal é considerado um ‘defeito’ da ave, o que parece meio injusto, pois ele estava no aparelho reprodutivo da galinha”, diz Lucie Amudsen, proprietária e responsável pelo marketing da Locally Laid Egg Company e autora de um livro de memórias sobre o negócio da avicultura. “É muito raro encontrar esses sinais.”

Como as manchas de sangue, eles podem ser consumidos sem problema – ou então retirados e descartados.

Gema dupla

Parabéns, você ganhou na loteria da proteína. Gemas duplas são bastante raras, não só por causa dos métodos modernos de inspeção, mas também porque elas geralmente são produzidas apenas por galinhas de algumas faixas etárias específicas. “Você encontra mais gemas duplas de galinhas bem jovens ou então mais velhas”, afirma Darre.

Se você deseja aumentar suas chances de ser premiado, selecione ovos muito grandes, que tendem a vir desses dois recortes demográficos das galinhas.

Gema escura

É ótimo! De acordo com o Egg Nutrition Center, a cor da gema depende da quantidade de carotenoides presentes na dieta da galinha. Amundsen diz que sua própria experiência na Locally Laid confirma isso. “No verão, quando nossas galinhas ciscam no pasto e comem muitos insetos suculentos, as gemas tendem a ter cor muito intensa.”

Segundo Amudsen, pesquisas apontam que os ovos de gema mais escura e de galinhas criadas livremente têm mais densidade nutricional do que os ovos convencionais, com menos colesterol e mais ômega-3s e beta-carotenos.

Casca esquisita

A cor da casca depende da raça da galinha que botou o ovo e não tem relação com o valor nutricional. Cascas de ovo podem variar em forma e textura. Você provavelmente nunca vê esses ovos de formato estranho, diz Darre, porque eles são enviados para as chamadas “quebradoras”, empresas que produzem ovos pasteurizados, secos por congelamento ou em pó.

Se você tem galinhas domésticas ou compra diretamente do produtor, às vezes pode encontrar formatos esquisitos, mas eles são perfeitamente seguros para consumir. E, se você notar uma textura áspera na casca, não se preocupe: são depósitos de cálcio que não foram “lixados” quando saíram da galinha.

“Minha ‘arte em casca’ predileta aparece quando a galinha bota o ovo e, com ele ainda molhado, senta em cima dele”, diz Amundsen. “Quando o ovo seca, fica uma linda impressão das penas. Guardamos esses ovos para a gente comer.” (A família de Amudsen, de quatro pessoas, come 30 ovos por semana.)