POLÍTICA
04/07/2019 16:17 -03

Oposição vai a PGR contra Moro por possível intimidação do jornalista Glenn Greenwald

“É inaceitável qualquer tentativa de intimidação contra jornalistas”, diz nota da oposição.

Montagem/Câmara dos Deputados
Em audiência na Câmara dos Deputados, o ministro Sérgio Moro ficou calado sobre possível varredura nas contas do jornalista Glenn Greenwald.

A oposição reagiu ao silêncio do ministro da Justiça, Sérgio Moro, sobre a possibilidade de existir uma investigação em relação à movimentação financeira do jornalista Glenn Greenwald, um dos fundadores do The Intercept.

Puxados pelo PSol, o PT, PDT, PSB, PCdoB e a Rede protocolaram na Procuradoria Geral da República uma representação contra o ministro por possível violação do sigilo da fonte e da liberdade jornalística, garantidas pela Constituição Federal, conforme artigo 5º.

Em nota, os partidos alegam que “qualquer tentativa de intimidar jornalistas contraria a Constituição, as leis e os Tratados Internacionais de Direitos Humanos, e de violar o sigilo da fonte constitui um grave atentado aos Direitos Fundamentais”.

O The Intercept tem publicado desde 9 de junho reportagens com diálogos atribuídos ao ministro, que é ex-juiz, e a procuradores da Força Tarefa da Operação Lava Jato.

De acordo com o site O Antagonista, o objetivo do relatório que a Polícia Federal pediu ao Coaf é verificar qualquer movimentação atípica nas contas de Glenn que possam estar relacionados ao vazamento de mensagens de celulares de integrantes da Lava Jato.

“É inaceitável qualquer tentativa de intimidação contra jornalistas. Na condição de Ministro, Sergio Moro pode utilizar orientar politicamente, de forma ilegal e inconstitucional, a atuação da Polícia Federal. Por isso é necessário que a investigação seja rápida e eficiente, prevenindo o cometimento de ilicitudes”, diz trecho da representação.

No último dia 3, em audiência na Câmara dos Deputados, o ministro se recusou a responder sobre a possível investigação