ENTRETENIMENTO
07/06/2019 12:13 -03 | Atualizado 07/06/2019 12:23 -03

Barack e Michelle Obama terão podcasts em parceria com o Spotify

Anúncio segue um acordo do casal com a Netflix anunciado no ano passado, na qual foram confirmados lançamentos de filmes, documentários e séries.

Jim Bourg / Reuters
Anúncio de Barack e Michelle Obama foi feito nesta quinta (6). 

O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama e sua esposa Michelle entraram na crescente onda dos podcasts nesta quinta-feira (6), anunciando uma parceria de vários anos com o serviço de streaming Spotify para produzir podcasts exclusivos. 

Na parceria, os Obamas irão “desenvolver, produzir e emprestar suas vozes” para selecionar podcasts que serão distribuídos por todo o mundo, disseram o Spotify e a empresa de produções dos Obamas, Higher Ground, em nota conjunta. 

O anúncio segue um acordo entre a Higher Ground e a Netflix anunciada em 2018, na qual o ex-presidente e a ex-primeira dama produzirão filmes, documentários e outras séries. 

A Spotify, maior serviço de streaming de música do mundo, com mais de 217 milhões de usuários mensais ativos, distribuirá os podcasts para audiências no mundo todo, disse a nota. 

Os podcasts se tornaram um grande negócio nos últimos cinco anos, com assuntos desde histórias de crime verdadeiro como Dirty John para assuntos de atualidades The Daily, política (Pod Save America) e de comédia (2 Dope Queens). 

O número de norte-americanos ouvindo podcasts saltou 35% nos últimos três anos com o crescimento de conteúdo, de acordo com um estudo de 2018 feito pela empresa de dados de consumidores statista.com. 

O Spotify comprou três empresas de podcast neste ano e já disse que reservou pelo menos mais 500 milhões de dólares para aquisições de podcasts. 

O comunicado de quinta não inclui detalhes de quais seriam os assuntos que seriam cobertos pelos podcasts dos Obamas, nem quando eles estariam disponíveis aos ouvintes. 

Barack Obama disse em nota que acredita que os podcasts “oferecem uma oportunidade extraordinária para reunir diálogos produtivos, fazer pessoas sorrirem, refletirem, e, talvez, se unirem”.