COMPORTAMENTO
18/06/2019 16:31 -03 | Atualizado 18/06/2019 16:46 -03

Essa pequena ilha da Noruega não quer mais se orientar por relógios. Entenda o porquê

Durante o verão, os moradores de Sommaroy, no norte da Noruega, convivem com 69 dias ininterruptos de puro sol.

anyaberkut via Getty Images

Na pequena ilha de Sommaroy, no norte da Noruega, moradores se propuseram a discutir um dos poucos conceitos capaz de unir quase todos os seres humanos: o tempo.

A ilha norueguesa está em campanha para permitir que seus moradores façam “o que quiserem quando quiserem”. Para isso, querem que a cidade se transforme em uma área em que a natureza dite as horas, e não um relógio.

Para entender melhor a campanha dos noruegueses é preciso levar em consideração um detalhe bem específico da região. Durante o verão, que vai de maio a julho no país, os moradores de Sommaroy convivem com 69 dias ininterruptos de puro sol. É isso mesmo. Simplesmente a noite não existe. 

O fenômeno, conhecido como o sol da meia-noite, é visto quase como um “milagre” pelos noruegueses que, durante o inverno, que vai de novembro a janeiro, suportam longuíssimas e geladas noites. 

“No verão, convivemos sempre com a luz do dia e agimos de acordo com isso”, disse um dos líderes da campanha, o morador Kjell Ove Hveding.

“Se estivermos no meio da noite, o que as pessoas da cidade costumam chamar de 2h da manhã, aqui na ilha você vê crianças jogando futebol, pessoas pintando suas casas ou cortando grama e adolescentes nadando no lago.”

De acordo com Hveding, em uma entrevista à rádio NRK, em todo o mundo, as pessoas são diagnosticadas com depressão e ansiedade porque não conseguem “se encaixar”. 

“Isso pode estar ligado à sensação de estar preso, e aqui o relógio desempenha um grande papel nessa prisão. Nós seremos uma zona sem horário onde todos podem viver suas vidas ao máximo”, argumentou.

Segundo o norueguês, as crianças vão continuar indo para a escola, mas vai existir “espaço para flexibilidade”. “Não é necessário colocá-los em uma caixa de horário escolar ou de trabalho”, disse.

Para Hveding, a campanha da ilha servirá para formalizar algo que já acontece na rotinas dos 300 habitantes de Sommaroy.

O movimento iniciado na pequena ilha ganhou atenção internacional e o vídeo da campanha viralizou. Nas imagens, os moradores aparecem quebrando relógios e explicando por que o tempo não é algo importante para eles.

Após a repercussão, Hveding entregou uma petição ao governo da Noruega, no último 13 de junho, para discutir os aspectos práticos da implementação da zona livre de horários.

E você, o que achou dessa proposta?