COMPORTAMENTO
29/05/2019 01:00 -03

Conheça pedidos absurdos feitos por noivas, segundo suas damas de honra

Há noivas que são apenas exigentes e há outras que são "bridezillas". Como as que vemos nesta reportagem.

Ljupco via Getty Images
Proibir amamentação, implante de silicone nos seios, mudar o tema do casamento para Senhor dos Anéis... A lista de absurdos é longa.

Nada melhor que uma “bridezilla” para converter um dia de alegria como um casamento em um show de horrores total.

A jornalista Diane White, do Boston Globe, cunhou o termo “bridezilla” (palavra formada por “bride”, ou noiva, mais Godzilla) em 1995 num artigo sobre noivas que fazem pedidos absurdos para seus casamentos. O termo pegou fogo em 2004 com a estréia na We TV do reality show Bridezillas, que destacou os desvarios e exigências de noivas obsessivas nos Estados Unidos.

Hoje volta e meia uma notícia viraliza envolvendo uma noiva com expectativas irreais para seu casamento. É claro que também existem os “groomzillas” – noivos obsessivos ―, mas esses casos não costumam ganhar destaque. 

Há uma mulher que foi descrita como “a maior bridezilla britânica” por marcar cinco casamentos em cidades diferentes no exterior e esperar que seus convidados comparecessem a todos – e os custos de viagem ficariam a cargo deles.

Houve uma noiva que pediu que seus convidados pagassem US$1.500 para assistir ao casamento dela. Quando eles se recusaram, ela cancelou o casamento.

Mais recentemente houve o caso de uma noiva que teria pedido à sua melhor amiga para comprar 100 peixinhos-dourados para serem usados como enfeites de mesa na recepção. Evidentemente, ela encarregou a mesma amiga de repor quaisquer peixinhos que porventura morressem no decorrer da festa.

Por mais absurdas e improváveis que essas histórias possam parecer, bridezillas existem, sim. Nossas leitoras que já acompanharam suas amigas noivas nos preparativos do casamento, podem atestar o fato. Pedimos recentemente que elas compartilhassem suas piores experiências com noivas mal-comportadas. Veja a seguir algumas histórias de horror de quando elas foram damas de honra.

 

Amamentação proibida

“Minha filha era recém-nascida na época e eu a amamentava. Pedi para ficar com o vestido de dama de honra, que eu havia comprado, na minha casa, em vez de na casa da noiva, que morava a seis horas de distância. Eu precisava levar o vestido a uma costureira para fazer uma alteração, inserindo uma abertura com fecho oculto para eu poder amamentar minha bebê facilmente no casamento. Eu pretendia amamentá-la discretamente, com meus seios cobertos. A noiva disse que nem pensar – eu não poderia alterar o vestido para poder amamentar minha filha a cada poucas horas. Então eu falei não, se as condições são essas eu não vou poder ser dama de honra. No dia do casamento, compareci como convidada usando um vestido sexy, super decotado. Deixei meu peito exposto na mesa de jantar e dei de mamar.” ― Erin

 

A noiva elfo que não tinha um tostão furado

“Minha grande amiga me chamou para ser sua dama de honra assim que seu namorado a pediu em casamento. Na mesma hora começamos a planejar o casamento, que seria só depois de mais de um ano. Para começar, ela não tinha como pagar pelo local do casamento, então eu paguei, como presente. Ela ficava o tempo todo mudando de ideia em relação às cores e aos temas, mas então escolheu algo simples, mas bonito. Depois disso, ela não teve dinheiro para os vestidos das damas de honra. Tudo bem – não sairia muito caro, por isso eu mesma comprei o meu e os das outras damas de honra. Ela não tinha dinheiro para as flores, então a mãe dela pagou. Seu pai lhe comprou o vestido de noiva. Ela escolheu tudo e nós pagamos. E então a noiva mudou de ideia – em relação a tudo. As cores e as flores? Ela resolveu que odiava tudo. O tema? De um clássico simples, ela passou para “agora todo o mundo vai usar roupas estilo cosplay”. O vestido de noiva? Ela vendeu para poder comprar um vestido de elfo no estilo de O Senhor dos Anéis. O noivo? Ela quer que ele vá usando armadura de cavaleiro.” ― Aisha 

Sopa de laranja, custe o que custar 

“Alguns anos atrás eu fui dama de honra no casamento de minha então melhor amiga. Ela cuidou de muitos dos preparativos ela mesma. Uma semana antes do casamento eu viajei para a cidade dela para ajudar com os retoques finais. Tudo estava indo bem até o dia antes do casamento, quando a avó dela telefonou para dizer que ela e o avô de minha amiga não podiam sair de casa – uma nevasca os tinha deixado isolados. Era janeiro e eles moravam no centro-oeste. Não havia jeito de chegarem ao nordeste dos EUA em dois dias. A noiva perdeu as estribeiras. Gritou, chorou, ficou histérica.

Aquele era o dia que a noiva, a mãe dela e eu deveríamos terminar de preparar a comida para a recepção. A noiva queria servir sopa fria de laranja, que é uma delícia mas requer muita preparação. Nós três tínhamos pensado em fazer juntas, mas agora a mãe da noiva levara a noiva para um quarto nos fundos para tentar acalmá-la. E ainda havia 400 laranjas e 200 limões para raspar as cascas, descascar, fatiar e cozinhar.

Então eu fiz. Raspei as cascas de 400 laranjas e 200 limões. Depois descasquei 400 laranjas e 200 limões. Depois fatiei e piquei 400 laranjas e 200 limões. A mãe do noivo terminou de cozinhar os outros pratos em tempo de cozinhar a sopa. Ainda bem, porque depois de fazer tudo isso meus dedos estavam duros e eu não conseguia mais endireitá-los.”― Natalie

 

Casamento no alto de uma montanha nevada

“Uma amiga minha foi dama de honra em um casamento onde a cerimônia aconteceu no topo de uma montanha. Parece normal, só que foi no interior do estado de Nova York, em janeiro. As damas de honra e os convidados tiveram que subir a montanha num teleférico de estação de esqui, usando as roupas do casamento, sob um frio de 7 graus negativos. Ninguém pôde usar casaco nas muitas fotos que fizeram ao ar livre. Ainda bem que a noiva os deixou usar botas de neve e casacos de inverno para a cerimônia propriamente dita, mas todos os casacos tiveram que ser pretos e nenhum podia ter pelo no capuz. A noiva deu presentes às noivas (um agasalho cilíndrico para as mãos, para ser usado ao ar livre no inverno). Deve ter feito uma diferença tremenda e elas devem ter usado um monte desde então (isto é sarcasmo). ― Jen

Nada de implante de silicone

“Esta é uma história que ainda está acontecendo. Minha cirurgia para colocar implantes de silicone nos seios está programada para o final do mês. Venho sonhando com isso há um tempão, e finalmente consegui o dinheiro e apareceu uma oportunidade de fazer.

Parece que minha melhor amiga não está muito contente com isso. O casamento dela está marcado para o início de setembro e eu vou ser uma das damas de honra. Até agora está dando tudo certo, só que agora ela me perguntou se eu toparia adiar a cirurgia para depois do casamento dela. Fiquei surpresa – ela sabe que o timing é perfeito para mim e que há muitas razões para isso. Fiquei curiosa para saber por que ela quer que eu adie. Ela disse que quer ser a mulher mais sensual no casamento dela e que, se eu estiver com os seios aumentados, posso aparecer mais que ela. Falei que se isso a incomoda tanto assim, posso usar uma roupa que disfarce meus seios. Desde que falei que não posso mudar a data da cirurgia, ela está me tratando com frieza.” ― Maria 

 

Deveres das damas de honra

“Se você é noiva, trate suas damas de honra com consideração. Pense no tempo e na vida pessoal delas. Pense que um bando inteiro de mulheres não precisa necessariamente acompanhar você e o noivo para escolherem a roupa que ele vai usar no dia do casamento. Sim, isso aconteceu comigo! Uma dama de honra deve ajudar quando a noiva lhe pede uma mão, mas lembre que só porque você vai se casar, isso não quer dizer que o mundo vai parar para atender a cada desejo seu. Ficar ligando para sua dama de honra o tempo todo quando ela está no trabalho talvez não seja apropriado. Nós ainda precisamos conservar nossos empregos e continuar com nossa vida. Só assim vamos poder participar plenamente dos eventos que antecedem seu grande dia.” ― M.P. 

A patrulha do tamanho

“Minha cunhada me chamou para ser dama de honra dela. Ela perguntou a cada dama de honra que tamanho de vestido deveria pedir. Como eu tinha dado à luz três semanas antes, hesitei antes de definir um tamanho, porque eu ainda estava perdendo peso depois do parto. Então eu me medi, e de acordo com as medidas, eu seria tamanho 40. Falei para ela pedir meu vestido no tamanho 40 e disse que, se eu perdesse peso, mandaria apertar o vestido. Também lhe dei a opção de me deixar encomendar o vestido mais perto da data do casamento. Ela falou: “Querida, eu sou tamanho 40. É muito legal você achar que ainda é tamanho 40, mas você não é, meu bem. Vou encomendar um tamanho 44 para você.” Depois de ter minha autoestima sufocada, desisti de ser dama de honra e compareci ao casamento dela usando meu vestido tamanho 36. Não chame sua dama de honra de gorda. Deixe que ela mesma encomende o vestido que vai usar.” ― Erin

 

As respostas foram editadas para permitir maior clareza.

 

* Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.