NOTÍCIAS
07/06/2019 14:27 -03

Modelo que acusa Neymar afirma que não vai retirar denúncia de estupro

Najila Trindade diz que até aceitaria um pedido de desculpas do jogador, mas não vai desistir da queixa.

Reprodução/SBT
"Me senti culpada pelo que aconteceu", disse a modelo.

Em novos trechos da entrevista de NajilaTrindade, divulgados na última quinta-feira (6) pelo jornalista Roberto Cabrini, do programa Conexão Repórter, do SBT, a modelo afirma que não vai retirar a denúncia de estupro contra o jogador Neymar.

Questionada se ela desistiria da queixa caso o atacante pedisse desculpas, Najila foi incisiva: “Não vou retirar o que aconteceu”.

De acordo com a modelo, ela até toparia conversar com o jogador, mas disse que o processo de perdão não seria imediato.

“Não tem como eu virar para ele agora e falar: ‘Te perdoo e volto a ter a mesma admiração’, não tem como. É muito difícil o que está acontecendo. Eu tenho que lidar primeiro com o que sinto, para depois lidar com o que ele sente. Eu fiquei com vergonha, fiquei mal, me senti um lixo, culpada e muito culpada, porque eu fui até ele, eu quis ficar com ele. Então, eu me senti culpada pelo que aconteceu”, afirmou Najila.

Ela disse estar se sentindo “pressionada” e “ameaçada” desde que o registro do boletim de ocorrência contra o jogador veio a público.

De acordo com a modelo, as ameaças são de advogados e pessoas próximas a Neymar, que estariam preocupadas com a carreira do atacante.

“Têm chegado por ligações, mensagens, me veem na rua e me maltratando”, disse.

 

Como está a investigação do caso

Nesta sexta-feira (7), a modelo prestou depoimento na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher. A polícia já recebeu o laudo do Hospital Pérola Byington, referência em saúde da mulher, sobre as agressões que a modelo sofreu.

De acordo com a Folha de S.Paulo e a TV Globo, o laudo mostra um ferimento em um dedo da mão direita.

Embora o documento não aponte lesão em parte íntimas da modelo, a polícia não descarta a possibilidade de violência sexual.

A defesa da modelo afirma que também vai entregar um vídeo de cerca de 7 minutos que comprovaria as agressões por parte de Neymar.

Na última quinta (6), o jogador foi ouvido na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, na Cidade da Polícia, zona norte do Rio de Janeiro.

Ele prestou depoimento no caso de suposto crime cibernético por divulgar fotos íntimas na internet da modelo.