NOTÍCIAS
22/04/2020 16:15 -03 | Atualizado 22/04/2020 18:28 -03

Com 165 mortes confirmadas em 24 horas, sobe para 2.906 óbitos pela covid-19

Maior número de mortes está nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará e Amazonas.

O número de casos confirmados da covid-19 no Brasil chegou a 45.757 com 2.906 mortes, de acordo com dados divulgados em painel online do Ministério da Saúde nesta quarta-feira (22). A taxa de letalidade é de 6,4%. 

Em 24 horas, de terça-feira (21) para esta quarta, foram 165 novos óbitos confirmados, um aumento de cerca de 6%. No mesmo período, foram 2.678 novos casos, um crescimento de 6,2%. Ontem eram 38.654 diagnosticados e 2.741 mortes.

O maior número de mortos está no estado de São Paulo, com 1.134  e 15.914 casos. Em seguida, aparece Rio de Janeiro, com 490 mortes, Pernambuco (282), Ceará (233) e Amazonas (207).  

A expectativa da pasta é que o número atual de mortos seja maior, isto porque há demora no resultado dos exames. Como o HuffPost vem noticiando, a lentidão no resultado de testes laboratoriais, que detectam tanto a causa da morte quanto se a pessoa foi contaminada, leva a um atraso nos dados oficiais.

Essa demora também se reflete no número de casos no País. Há uma subnotificação de casos confirmados ainda maior devido à limitação de testes de diagnóstico. O exame tem sido direcionado apenas aos casos graves. Desde o início da pandemia no País, a orientação tem sido para que apenas pacientes com sintomas severos procurem o sistema de saúde.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), afirmou nesta quarta que o ministério da Saúde disponibilizou 21 mil testes rápidos. Esse tipo de teste, de sorologia, verifica a resposta do sistema imunológico ao vírus e possuem sensibilidade após o 7º dia de início dos sintomas. Os testes mais precisos para detectar quem está doente são do tipo RT-PCR, em que são coletadas secreções nasais ou orais e detectar o vírus durante a doença.

ASSOCIATED PRESS
Maior número de mortos está nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará e Amazonas. 

Nesta quarta-feira, o ministro da Casa Civill, Braga Netto, afirmou que formam convocados 83 profissionais de saúde para a cidade de Manaus (AM). De acordo com o prefeito Arthur Virgílio (PSDB), “o número de UTIs está crescendo e as UTIs estão totalmente lotadas”. A ocupação dos leitos oscila entre 96% e 100%, segundo a Secretaria de Saúde do Amazonas.

Braga Netto também anunciou a chegada da sexta carga de doações da Vale, que consiste em 2 milhões de máscaras para profissionais de saúde e 102 mil aventais hospitalares. 

Segundo o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, a previsão é de que na próxima segunda-feira (27) chegue ao Brasil uma carga com 17 milhões de máscaras vindas da China. De acordo com ele, o material aguarda liberação de autoridades chinesas.  O ministro também afirmou que a pasta dará assistência a operações de entes federados, como a prefeitura do Rio de Janeiro. “Estamos com todos detalhes de contratações dessa operação de guerra prontos. Serão mais ou menos 40 voos”, disse.

Grupo de risco

O ministério alerta que faz parte do grupo de risco pessoas acima de 60 anos, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado. “Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham comobirdades, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunodepressão, obesidade, asma e puérperas, entre outras, também precisam redobrar os cuidados nas medidas de prevenção ao coronavírus”.

Segundo o mapeamento do Centro de Recursos de Coronavírus da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, foram confirmados quase 2,4 milhões de casos da covid-19 no mundo inteiro e quase 165 mil mortes, de acordo com dados atualizados na tarde desta segunda-feira (20). O Brasil está em 11º lugar no mundo no número de mortes em 12º no de casos.