NOTÍCIAS
19/06/2019 18:21 -03 | Atualizado 19/06/2019 18:58 -03

Morre o crítico de cinema Rubens Ewald Filho

Jornalista estava internado em estado grave no Hospital Samaritano, em São Paulo, desde o dia 23 de maio. Ele tinha 74 anos.

Divulgação
Jornalista era considerado um dos principais nomes da crítica cinematográfica no País. 

Rubens Ewald Filho morreu nesta quarta-feira (19), aos 74 anos.

O jornalista e crítico de cinema estava internado em estado grave no Hospital Samaritano, na região central de São Paulo, desde o dia 23 de maio, data em que sofreu um desmaio seguido de queda na escada rolante de um shopping.

De acordo Marta Giovanelli, assistente do jornalista, o incidente foi causado por uma arritmia cardíaca.

Ewald Filho era considerado um dos principais nomes da crítica cinematográfica do País e tornou-se nacionalmente conhecido como comentarista do Oscar.

Ele nasceu em Santos, no litoral de São Paulo, e começou a carreira no jornal local A Tribuna. Passou também pelas redações do Jornal da Tarde, do jornal O Estado de São Paulo e também da revista Veja.

Amante do cinema desde criança, quando criou o hábito de anotar dados dos filmes que assistia, ele passou a se dedicar à sétima arte a partir da década de 70. Estrelou filmes como ator, caso de As Gatinhas (1970), Amor Estranho Amor (1982), entre outros, dedicando-se posteriormente ao ofício de roteirista.

Em 1977, o jornalista publicou o Dicionário de Cineastas. No mesmo ano também enveredou pela carreira de novelista, colaborando em produções como Éramos Seis (1977) e Gina (1978). Sua última novela foi Iaiá Garcia (1982).

Ele também foi diretor de programação e produção da HBO e apresentador de diferentes atrações sobre cinema na TV Cultura, Record, Band e TNT.

A jornada como comentarista do Oscar começou em 1983, na Globo. Posteriormente, ele cumpriu o mesmo papel no SBT e no canal pago TNT.

Ao longo de sua vida, Rubens Ewald Filho atingiu a impressionante marca de 35 mi filmes assistidos.