MULHERES
03/02/2019 18:03 -02

Morre ativista que ajudou a denunciar João de Deus por casos de abuso

Sabrina Bittencourt ficou mais conhecida após fazer um vídeo, no início de janeiro, com acusações contra o médium.

Reprodução / Facebook

A ativista Sabrina Bittencourt, que ajudou a encaminhar denúncias contra o médium João de Deus, se suicidou, aos 38 anos, na noite de sábado (2) em Barcelona.

A informação foi confirmada por um de seus filhos, Guilherme Baum, numa rede social e por uma nota divulgada pela ONG Vítimas Unidas, da qual Sabrina era membro.

“A luta de Sabrina jamais será esquecida e continuaremos, com a mesma garra, defendendo as minorias, principalmente as mulheres que são vítimas diárias do machismo. Agradeço o apoio de todos”, diz a nota assinada por Maria do Carmo Santos, presidente da ONG e por Vana Lopes, fundadora da organização.

Sabrina deixa três filhos. Em 2018, ela escreveu, em relato à revista Marie Claire, que tinha câncer no sistema linfático. 

A ativista ficou mais conhecida após apresentar uma denúncia ao Ministério Público de São Paulo, no início de janeiro, acusando João de Deus de participar de uma quadrilha de tráfico de bebês e de escravização sexual de mulheres. A denúncia foi encaminhada ao Ministério Público Federal (MPF). Sabrina também fez um vídeo falando sobre as acusações, que viralizou.