NOTÍCIAS
27/04/2019 16:27 -03

Novo ciclone inunda regiões de Moçambique e já deixa pelo menos cinco mortos

O ciclone Kenneth atingiu a nação apenas seis semanas depois da passagem do ciclone Idai, que destruiu a cidade portuária de Beira.

Autoridades de Moçambique pediram neste sábado que as pessoas que vivem próximas a dois rios do norte do país procurem lugares mais altos, depois que o Ciclone Kenneth causou fortes chuvas e inundações na região.

O ciclone matou cinco pessoas e destruiu casas na costa norte de Moçambique, antes de entrar no continente e castigar a província de Cabo Delgado. As fortes chuvas alimentaram os temores de que os rios podem transbordar e deixar vastas regiões debaixo d’água.

O Diretório Nacional de Recursos Hídricos afirmou que o rio Megaruma teve aumento de volume, causando enchentes nas suas margens e áreas mais baixas, nos distritos de Mecufi e Chiure, ao sul da capital da província, Pemba.

O rio Messalo também deve causar inundações nos distritos de Miudumbe e Macomia, ao norte de Pemba, alertou o diretório em comunicado.

“Devido ao cenário, recomendamos que a população vivendo nas regiões citadas acima deixem imediatamente os locais para lugares mais altos e seguros”, diz o comunicado.

O ciclone Kenneth atingiu a nação apenas seis semanas depois da passagem do ciclone Idai, que destruiu a cidade portuária de Beira antes de causar enchentes que submergiram vilarejos inteiros e grandes porções de terra. O Idai deixou mais de mil mortos em Moçambique, Zimbábue e Maláui.

O Programa Mundial de Alimentos alertou que o novo ciclone pode causar o dobro da chuva do antecessor no norte de Moçambique, o que pode causar inundações e deslizamentos de terra.

“Ainda está chovendo muito. É preocupante”, disse Daw Mohammed, diretor de operações humanitárias do Care.