NOTÍCIAS
27/03/2020 16:53 -03 | Atualizado 27/03/2020 20:28 -03

Brasil registra 92 mortes por covid-19 e 3.417 contaminados

A quantidade de diagnósticos positivos cresceu 17,2% de quinta para sexta e a de mortes, 19,4%.

Buda Mendes via Getty Images
A quantidade de diagnósticos positivos no Brasil cresceu 17,2% de quinta para sexta e a de mortes, 19,4%.

O número de casos confirmados do novo coronavírus no Brasil chegou a 3.417, de acordo com balanço divulgado pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira (27). O número de mortes é de 92, em 9 estados: Amazonas (1), Ceará (3), Pernambuco (4), Rio de Janeiro (10), São Paulo (68), Goiás (1), Paraná (2), Santa Catarina (1), Rio Grande do Sul (2).

Nesta quinta-feira (26), eram 2.915 casos confirmados e 77 óbitos. A quantidade de diagnósticos positivos cresceu 17,2% de quinta para sexta e a de mortes, 19,4%. A taxa de letalidade nacional é de 2,7%. 

O maior número de casos está concentrado na região Sudeste — 1.952, o que corresponde a 57% dos diagnósticos. Só em São Paulo, são 1.223 infectados.

A região Nordeste tem 16% das infecções — 539 casos. Logo atrás, região Sul conta 14% — 463 diagnósticos positivos. O Centro-Oeste tem 318 casos e o Norte, 145. No total, foram 502 casos confirmados nas últimas 24 horas.

Quanto a internações, o Brasil tem hoje 116 pessoas internadas em enfermaria e 148 em UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) devido à covid-19.

Os dados estão disponíveis em um painel online do Ministério da Saúde com informações dos estados e municípios.

 

 

30 dias de covid-19 no Brasil

Segundo informações da pastas divulgadas nesta sexta, entre os casos fatais, 89% são entre maiores de 60 anos. Já 85% das vítimas tinha ao menos um fator de risco, como cardiopatia, diabetes, pneumonia, doença renal e imunodepressão.

Nesta quinta, o ministério divulgou dados dos 30 dias da pandemia no Brasil. O primeiro caso de contaminação foi confirmado em 26 de fevereiro. Nesse período, em relação a internações, foram registrados 497 pacientes em enfermaria ou em UTI.

De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira, a maioria dos casos é de pessoas entre 60 e 69 anos. Já os óbitos são mais notáveis a partir de 70 anos, embora haja registro de mortes a partir dos 60 anos. A frequência de casos e óbitos é maior entre homens.  

Reprodução/Ministério da Saúde
Dados sobre mortes de brasileiros por coronavírus de acordo com gênero, comorbidade e faixa etária.

Nesta quinta, o secretário-executivo do ministério, João Gabbardo, afirmou que o que pode diferenciar o destino do Brasil do caos na Itália é a quantidade de leitos disponíveis no País, associada à faixa etária da população.

Nesta sexta, a Itália bateu o recorde de mortes provocadas pela covid-19 no mesmo dia. Foram 919 registros. O total de óbitos no país soma 9.143 pessoas.

O secretário afirmou que a população da Itália é mais velha que a brasileira e a “segunda diferença é a capacidade instalada que o Brasil tem de leitos”. “Temos pelo menos 3 vezes mais leitos não em número absoluto, mas proporcional em relação à população”, disse. Ele ressaltou que só em São Paulo há mais leitos do que em toda a Itália.