ENTRETENIMENTO
10/02/2020 03:45 -03 | Atualizado 10/02/2020 06:29 -03

8 momentos inesquecíveis do Oscar 2020

A consagração de "Parasita", o discurso de Joaquin Phoenix, a apresentação de Billie Eilish... Veja o que rolou de mais legal na festa.

Rachel Luna via Getty Images
"Vou beber até amanhã de manhã", brincou o diretor Bong Joon-ho ao vencer uma de suas estatuetas do Oscar.

Mesmo que tenha guardado a única grande surpresa da noite para o final, a 92ª edição do Oscar foi histórica. Tudo por conta de um certo Parasita.

O sul-coreano dirigido por Bong Joon-ho se tornou, na noite deste domingo (9) no primeiro filme não falado em inglês vencedor de uma estatueta de Melhor Filme.

É verdade que muitos favoritos ganharam e a festa foi das mais simples dos últimos anos, mas ainda guardou alguns momentos bem especiais.

Para quem perdeu, selecionamos aqui 8 momentos inesquecíveis do Oscar 2020.

Consagração de Parasita

Mario Anzuoni / Reuters

Muita gente queria, mas poucas acreditavam que Parasita pudesse mesmo ganhar o Oscar de Melhor Filme. “Não sei o que falar. Estamos tão felizes! É um momento muito oportuno na história acontecendo agora mesmo”, disse a produtora Kwak Sin Ae ao aceitar o prêmio.

O diretor Bong Joon-ho, que mal acreditou quando ganhou a estatueta de Melhor Direção nem falou nada no discurso do principal prêmio da noite de tão atônito que estava.

Foi realmente histórico, pois essa é a primeira vez em 92 anos da premiação que um filme não falado em inglês é o grande campeão de uma edição do Oscar. Uma porta que, de agora em diante, está aberta a qualquer filme de todo o mundo.

O discurso emocionado de Joaquin Phoenix

MARK RALSTON via Getty Images

Que Joaquin Phoenix iria ganhar o Oscar de Melhor Ator por sua atuação em Coringa o planeta todo sabia, mas o que ele iria falar em seu discurso? Imprevisível como sempre, Phoenix surpreendeu a todos com o nervosismo que demonstrou ao subir no palco do Teatro Dolby para receber seu prêmio.

Ao protestar sobre o quanto o ser humano desrespeita a natureza, ele finalizou sua fala com um tocante mea culpa e uma homenagem a seu irmão River, também ator, morto em 1993 com apenas 23 anos: “Eu tenho errado bastante em minha vida, eu tenho sido egoísta e difícil de se trabalhar e estou agradecido que tanta gente deste lugar tenha me dado uma segunda chance. Eu acho que podemos dar o melhor dando suporte uns aos outros, ajudando uns aos outros a crescer e guiar para melhorar a humanidade. Quando eu tinha 17 anos, meu irmão escreveu uma musica que diz: ’Corra para resgatar o amor e a paz vai te acompanhar.”

A linda homenagem de Bong Joon-ho a seu ídolo, Martin Scorsese

Divulgação

Bong Joon-ho não pareceu muito surpreso ao vencer na categoria Filme Internacional com seu filme Parasita. Mas não acreditou quando conquistou a estatueta de Melhor Direção. Sempre muito bem-humorado, o cineasta sul-coreano brincou, mas também demonstrou todo o seu amor pelo cinema e por um de seus grandes ídolos, Martin Scorsese, um dos concorrentes ao prêmio.

“Depois de ganhar o Oscar de Filme Internacional, achei que estava pronto para relaxar. Quando era estudante de cinema, eu estudava os filmes dele [Martin Scorsese] e só de estar aqui com ele já é uma grande honra. Nunca imaginei que iria ganhar.”

O mundo conhece Hildur Guðnadóttir

Mario Anzuoni / Reuters

Primeira mulher a vencer na categoria Melhor Trilha Sonora logo em sua primeira indicação, a compositora islandesa Hildur Guðnadóttir ganhou a simpatia de todos na plateia do Teatro Dolby com seu discurso em que celebrou a força das mulheres.

“Para as meninas, as mulheres, as mães, as filhas que borbulham por dentro ao ouvir música, por favor, falem. Precisamos ouvir suas vozes”, pediu Gudnadóttir sob os aplausos do público.

Petra Costa não leva, mas dá seu recado

Reprodução/Instagram

A cineasta brasileira Petra Costa não conseguiu ganhar o primeiro Oscar para o Brasil com seu documentário Democracia em Vertigem, mas em entrevista dada ainda no tapete vermelho do Teatro Dolby, ela deu seu recado.

“Esse filme é uma carta de amor ao Brasil. Ao País que eu sonhava que ia ter. Eu cresci tendo a certeza de que a democracia era uma coisa certa e foi muito triste perceber desde aquela primeira manifestação que eu filmei o que estava acontecendo. Eu acredito que isso não é da alma brasileira. Nós somos um povo que consegue lidar com as diferenças. esse ódio não faz parte da nossa natureza, e eu espero que nós consigamos nos curar disso.”

Estrela do Grammy, Billie Eilish também brilha no Oscar


A cantora e compositora Billie Eilish, de apenas 18 anos, mostrou que é a estrela pop do momento. além de ter sido a grande vencedora do Grammy 2020, ela ainda se apresentou no Oscar 2020. E nem era autora ou interprete de uma das canções que concorriam ao prêmio.

Ela cantou a clássica Yesterday, de John Lennon e Paul McCartney para homenagear alguns dos principais profissionais do cinema que nos deixaram entre 2019 e começo de 2020, como o lendário ator Kirk Douglas.

A mensagem de representatividade de Hair Love

Mario Anzuoni / Reuters

O curta de animação Hair Love confirmou seu favoritismo e venceu sua categoria no Oscar 2020. Um belo recado dado pela Academia, que premiou um filme com uma importante mensagem: a representatividade.

“A representação importa profundamente. Queremos ter mais representatividade na animação. Precisamos normalizar o cabelo negro”, disse a diretora Karen Rupert Toliver.

A animação, que dirigiu junto com Matthew A. Cherry, conta a história de um pai que teve de pentear sua filha pela primeira vez, pois sua esposa está tratando de um câncer em um hospital. 

Veja o curta aqui:

O vestido de Natalie Portman

Eric Gaillard / Reuters

Não, este não é mais um daqueles comentários sobre como o vestido de Natalie Portman era bonito ou feio. Ainda no tapete vermelho do Oscar, a atriz conseguiu dar um puxão de orelha na Academia, que não indicou nenhuma mulher na categoria de Melhor Direção, sem precisar falar nada.

Em um ano especialmente forte em relação ao trabalho de cineastas mulheres, elas foram esnobadas no Oscar 2020, mas algumas delas foram lembradas com seus nomes estampados na roupa de Portman. entre elas: Lulu Wang (The Ferewell), Greta Gerwig (Adoráveis Mulheres) e Lorene Scafaria (As Golpistas).

Isso sem falar de outras diretoras que também mereciam uma indicação, como Céline Sciamma (Retrato de Uma Jovem em Chamas), Mati Diop (Atlantique) e Olivia Wilde (Fora de Série).