ENTRETENIMENTO
07/06/2020 00:00 -03

5 ótimos lançamentos de 2020 esquecidos na Netflix

Sem estrear nos cinemas, bons filmes independentes são perdidos nos catálogos das plataformas de streaming.

Chen Hsiang Liu/Netflix
"Tigertail"

Filmes sem grandes estrelas nem orçamentos polpudos dependem muito da atenção da mídia para que sejam divulgados. A promoção geralmente acontece por meio de pré-estreias, exibições para a imprensa e festivais de cinema. E é claro que nada disso ocorreu durante a pandemia do coronavírus.

Mas mesmo que esses eventos da mídia tivessem acontecido, uma notícia sobre uma estreia de filme independente provavelmente não teria recebido muita atenção durante os meses mais tensos da crise.

Os estúdios atrasaram as datas de estreia de seus filmes mais caros e repletos de estrelas (como o mais recente filme de James Bond). Mas projetos menores continuam sendo lançados em serviços de streaming como a Netflix.

Por exemplo, o documentário Crip Camp: Revolução Pela Inclusão seria lançados nos cinemas, assim como Tigertail, mas, em vez disso, apareceram na plataforma com pouca alarde.

Aqui no Streamline, analisei os lançamentos da Netflix em 2020 e selecionei 5 filmes que, acredito, teriam uma sorte muito melhor se tivessem estreado em outro momento.

Ji Sub Jeong/HuffPost

Tigertail

 

Neste drama escrito e dirigido por Alan Yang (Master of None), um homem chamado Grover (Hong-Chi Lee e Tzi Ma) decide desistir de sua vida em Taiwan para tentar a sorte nos Estados Unidos. Devido às circunstâncias, ele precisa se despedir para sempre de uma mulher pela qual se apaixona antes da mudança. Já nos EUA, ele acaba casando com uma mulher que ele não ama.

Anos depois, Grover compartilha seus arrependimentos sobre o amor perdido com sua filha enquanto os dois passam algum tempo juntos na cidade de Nova York. 

Notas de Rebeldia


A tragicomédia conta a história de Elijah (Mamoudou Athie) um jovem negro que trabalha no restaurante de sua família em Memphis. Seu pai se orgulha muito do negócio de família e quer que Elijah siga seus passos, mas o sonho de seu filho é se tornar um sommelier. Sua decisão de deixar o restaurante e ir para a França estudar para ser sommelier cria grande tensão dentro da família. 

Dias sem Fim


Escrito e dirigido por Joe Robert Cole (roteirista de Pantera Negra e American Crime Story), o drama retrata a relação conflituosa do jovem Jahkor Abraham Lincoln (Ashton Sanders) com seu pai, J.D. (Jeffrey Wright), quando Jahkor é condenado a prisão perpétua por assassinato, Na prisão, ele acaba tendo de conviver com seu pai, alguém que ele nunca quis ser na vida. Na cadeia, ele reflete sobre as escolhas que o levaram a essa situação enquanto tenta compreender J.D. 

Lost Girls - Os Crimes de Long Island


Neste thriller de mistério, Mari Gilbert (Amy Ryan) acredita que sua filha desaparecida foi assassinada e começa a investigar o caso por conta própria, já que a polícia não parece interessada nele. Ao procurar pistas, ela descobre que sua filha trabalhava como prostituta e ela pode ser apenas um das muitas vítimas de um mesmo serial killer.

Crip Camp: Revolução Pela Inclusão

O documentário produzido pelo casal Barack e Michelle Obama se concentra na história do Camp Jened, um acampamento de verão para jovens com deficiência na região de Catskills, em Nova York. Embora o local tenha existido por décadas, o filme foca na década de 1970, quando esse espaço inclusivo se tornou uma plataforma de lançamento para o movimento dos direitos das pessoas com deficiência.

Estou incluindo Crip Camp nesta lista, mas a Netflix teve vários ótimos documentários lançados em seu catálogo neste ano, como Secreto e Proibido e Atrás da Estante.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.