COMIDA
03/09/2019 14:49 -03

Estudo compara os efeitos de 3 dietas populares para a saúde do coração

Participantes seguiram dietas baseadas em carboidratos, proteínas e gorduras insaturadas por seis semanas, com períodos específicos para cada regime alimentar.

As dietas atuais mais famosas estão baseadas em três macronutrientes: as proteínas, as gorduras “boas” e os carboidratos. Um grupo de de pesquisadores da Beth Israel Deaconess Medicam Center resolveu então analisar os efeitos na saúde do coração de cada regime alimentar e examinar qual seria a melhor. 

Para o estudo, que foi publicado no jornal científico Internacional Journal of Cardiology, foram analisadas amostras de sangue de mais de 150 participantes armazenadas no Optimal MacroNutrient Intake Trial to Prevent Heart Disease (OmniHeart), um estudo realizado em Boston e em Baltimore, nos Estados Unidos, entre abril de 2003 e junho de 2005. Os participantes tinham idade média de 53 anos e todos tinha pressão arterial elevada, mas não tomavam nenhum medicamento para controlar a pressão ou colesterol. 

Os pacientes seguiram as três dietas ― baseadas respectivamente em carboidratos, proteínas e gorduras insaturadas ― por seis semanas, com períodos específicos para cada regime alimentar.

A primeira dieta, rica em carboidratos, era similar à dieta DASH, que prevalecia açúcares naturais, cereais e amidos. Já a segunda dieta era rica em proteínas, com consumo de apenas 10% de carboidratos. A terceira, por fim, era rica em gorduras consideradas saudáveis, como peixes, nozes, abacate e azeite de oliva, além de vegetais, grãos e frutas. 

Westend61 via Getty Images

Apesar de prevalecerem diferentes macronutrientes, todas as dietas tinham baixo consumo de gorduras “ruins”, colesterol, sódio e destacavam verduras, frutas e alimentos naturais e saudáveis. Os cientistas observaram os efeitos para o sistema cardiovascular através de uma bateria de exames no final do período de cada dieta e comparou os resultados. 

Para a surpresa de muitos, os resultados mostraram que as três dietas reduziram as lesões cardíacas e as inflamações. Trocar de macronutrientes não proporcionou benefícios adicionais, constatou o estudo. 

Os resultados revelam dois pontos importantes: primeiro, os efeitos da dieta para o coração são rápidos e é possível notar melhoras na saúde cardíaca logo após adotar uma alimentação saudável. Segundo, ficou claro para os cientistas que não é o tipo de dieta que importa, mas sim a escolha de alimentos saudáveis. 

″É possível que os macronutrientes tenham um peso menor do que seguir uma alimentação saudável”, explicou um dos autores do estudo, Stephen Juraschek, professor assistente de medicina da BIDMC e da escola de medicina de Harvard.

“Existem múltiplos debates sobre uma dieta rica em carboidratos e gorduras, mas a principal mensagem deste estudo é clara: seguir uma alimentação balanceada, rica em frutas, vegetais e carnes magras, assim como rica em fibras e baixo consumo de carnes vermelhas, bebidas açucaradas e doces, não vai só melhorar a saúde do coração, como também reduzir o risco de doenças vasculares.”