POLÍTICA
12/02/2019 19:06 -02 | Atualizado 12/02/2019 19:06 -02

MDB fica com a CCJ, mais importante comissão do Senado; Tebet presidirá

Passarão pela comissão a reforma da Previdência e o pacote anticrime de Sérgio Moro.

Agência Senado
A senadora Simone Tebet, que assumirá a CCJ

O MDB de Renan Calheiros ficará com a mais importante comissão do Senado, mas não será ele que estará à frente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), por onde passam todas as propostas que chegam à Casa.

Assumirá a comissão a senadora Simone Tebet, que perdeu para Renan a disputa interna para presidência do Senado e acabou se aliando ao seu principal adversário, Davi Alcolumbre (DEM) - nome que, afinal, levou o posto.

Nesta terça-feira (12), Alcolumbre se reuniu com lideranças dos partidos na Casa e definiu as siglas que ficariam com cada comissão. O MDB bateu o martelo, pouco depois, sobre o nome de Tebet.

Além da CCJ, o MDB, cuja bancada tem 13 integrantes - a maior do Senado, também presidirá a Comissão Mista de Orçamento e a de Educação.

Sem confirmar que seria a presidente da CCJ, a senadora reafirmou a jornalistas a importância da comissão, pela qual passarão o texto da reforma da Previdência e o projeto de lei anticrime apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro.

“A CCJ é o coração do Senado Federal. E esse ano, mais do que nunca, as duas principais pautas do governo e do País vão passar pela CCJ. A primeira, uma PEC, que passa exclusivamente pela CCJ e depois vem ao plenário, que é a PEC relacionada à reforma da Previdência, e o pacote de medidas de segurança pública do ministro Sérgio Moro”, disse Tebet.

Na divisão dos partidos, o PSD ficou com duas importantes comissões também, de Assuntos Econômicos e de Relações Exteriores. O PT presidirá a Comissão de Direitos Humanos e a Rede, a de Meio Ambiente. 

O PSL de Jair Bolsonaro ficará com a Comissão de Agricultura e o DEM, de Alcolumbre, com a de Infraestrutura. As Comissões de Desenvolvimento Regional e de Fiscalização e Controle do Senado serão comandadas pelo PSDB, e o Podemos ficou com a de Assuntos Sociais. PRB e PSC vão se alternar na presidência e na vice-presidência da Comissão do Senado do Futuro. 

Segundo Alcolumbre, os nomes apontados pelos partidos para presidir as comissões serão eleitos na manhã desta quarta-feira (13), por aclamação.