LGBT
01/04/2019 14:46 -03 | Atualizado 18/04/2019 16:11 -03

'O mau exemplo de Cameron Post', filme sobre cura gay, estreia no Brasil em abril

Após cancelamento de "Boy Erased", longa protagonizado por Chloe Grace Moretz estreia este mês em terras brasileiras.

Divulgação
Da esquerda para a direita, os protagonistas de 'Cameron Post' são interpretados por Forrest Goodluck, Sasha Lane e Chloë Grace Moretz.

Após o polêmico cancelamento da estreia de Boy Erased pela Universal Pictures em fevereiro deste ano, O mau exemplo de Cameron Post, outro filme que também é crítico à prática da cura gay, estreará em 18 de abril no Brasil. A informação foi confirmada pela distribuidora Pandora Filmes.

Assim como Boy Erased, o longa também é inspirado em um romance homônimo baseado em experiências pessoais. Escrito por Emily M. Danforth em 2012, o livro conta a história de uma jovem lésbica de uma cidade do interior dos Estados Unidos que é submetida a um centro de “reversão sexual”.

O filme, dirigido e escrito por Desiree Akhavan, e com a atriz Chloe Grace-Moretz no papel principal, traz uma protagonista que, nos anos 1990, está munida de uma fita cassete com músicas de 4 Non Blondes e Bikini Kill.

Divulgação
O longa-metragem venceu o grande prêmio do júri no Festival de Sundance em 2018.

Após o pai e a mãe morrerem em um acidente de carro, a garota vai morar com a tia religiosa que a envia a um centro cristão de reversão sexual. Mas invés de atingir as expectativas da “correção” a que foi submetida, ela acaba ficando ainda mais convicta de sua sexualidade, ao fazer várias amizades no local.

Como a ‘cura gay’ é vista

A discussão a respeito da “cura gay” nos EUA ainda é quente — em 41 estados do país a prática ainda é considerada legal. Recente estudo do Williams Institute, da faculdade de direito da Universidade da Califórnia, Los Angeles, alerta que 20 mil jovens LGBTs norte-americanos passarão pelo tratamento.

No Brasil, o Conselho Federal de Psicologia já proibiu profissionais do ramo de tratar a transgeneridade como doença ou anomalia; em 2017, o CFP enfrentou disputa com a Justiça do Distrito Federal pela da abordagem da homossexualidade como doença ou anomalia por psicólogos.

“As atrações românticas e sexuais de Cam são vistas como comportamentos pecaminosos que podem ser ‘corrigidos’ ou alterados”, conta Danforth em entrevista ao HuffPost Brasil, em 2018, quando o filme foi lançado nos EUA. “A identidade dela não é aceita como válida (...) É reduzida à uma ‘tentação’.”

O longa-metragem venceu o grande prêmio do júri no Festival de Sundance em 2018. No mesmo ano, o filme foi exibido pela primeira vez no Brasil em sessão na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. 

Em contrapartida, o filme Boy Erased, teve sua estreia cancelada no Brasil e será apenas disponibilizado em plataformas de streaming e homevideo. O drama conta a história real de um jovem que se submete ao tratamento de conversão sexual em um centro religioso para acalmar aos pais religiosos.

Também no HuffPost Brasil:
Galeria de Fotos 10 momentos históricos da luta LGBT Veja Fotos