ENTRETENIMENTO
09/02/2019 00:00 -02 | Atualizado 05/03/2019 09:47 -03

Governo Bolsonaro é o grande alvo das marchinhas do Carnaval 2019

Sátiras mordazes e cheias de duplo sentido, marchinhas políticas são tendência do Carnaval 2019.

Nacho Doce / Reuters
Jair Bolsonaro, Queiroz, Eduardo Bolsonaro e até bolsa de colostomia; nada escapa da zoeira das marchinha de Carnaval.

Descendente direta das marchas populares portuguesas, as marchinhas brasileiras vêm animando o Carnavalde rua desde o fim do século 19. Ó Abre Alas, composta por Chiquinha Gonzaga em 1899, é considerada a 1ª delas.

Músicas curtas de compasso binário como das marchas militares, porém bem mais aceleradas, as marchinhas tiveram seu auge entre as décadas de 1930 e 1950.

Composições como Allah-La Ô, de Haroldo Lobo e Nássara; Chiquita Bacana, de Braguinha e Alberto Ribeiro; Ta-hí, de Joubert de Carvalho; Me dá um Dinheiro aí, de Ivan Ferreira, Homero Ferreira e Glauco Ferreira; Turma do Funil, de Braguinha; Aurora, de Mário Lago; entre tantas outras, são sucessos nos blocos e bailes de Carnaval até hoje.

Com a ascensão das escolas de samba na década de 1960, as marchinhas foram perdendo espaço para os sambas-enredo. Mas a ressurreição do carnaval de rua, que explodiu nas ruas de São Paulo e outras capitais brasileiras nesta década, trouxe de volta essas divertidas sátiras musicais que retratam muito da realidade de sua época.

Por conta disso, aliás, o Carnaval 2019 será marcado por temas que fazem alusão ao governo Bolsonaro, como podemos ver nesta lista com 9 marchinhas que vão animar os blocos Brasil afora:

Talquey Talquey A culpa é do PT

Marchinha da Incontinência

Marchinha do Coturno

Marchinha do Astronauta

Marchinha do Queiroz

Marchinha do Coaf

Marchinha do Laranja

Marchinha da Bolsinha de Cocô

Marchinha da Arminha