ENTRETENIMENTO
09/02/2019 00:00 -02 | Atualizado 05/03/2019 09:47 -03

Governo Bolsonaro é o grande alvo das marchinhas do Carnaval 2019

Sátiras mordazes e cheias de duplo sentido, marchinhas políticas são tendência do Carnaval 2019.

Nacho Doce / Reuters
Jair Bolsonaro, Queiroz, Eduardo Bolsonaro e até bolsa de colostomia; nada escapa da zoeira das marchinha de Carnaval.

Descendente direta das marchas populares portuguesas, as marchinhas brasileiras vêm animando o Carnavalde rua desde o fim do século 19. Ó Abre Alas, composta por Chiquinha Gonzaga em 1899, é considerada a 1ª delas.

Músicas curtas de compasso binário como das marchas militares, porém bem mais aceleradas, as marchinhas tiveram seu auge entre as décadas de 1930 e 1950.

Composições como Allah-La Ô, de Haroldo Lobo e Nássara; Chiquita Bacana, de Braguinha e Alberto Ribeiro; Ta-hí, de Joubert de Carvalho; Me dá um Dinheiro aí, de Ivan Ferreira, Homero Ferreira e Glauco Ferreira; Turma do Funil, de Braguinha; Aurora, de Mário Lago; entre tantas outras, são sucessos nos blocos e bailes de Carnaval até hoje.

Com a ascensão das escolas de samba na década de 1960, as marchinhas foram perdendo espaço para os sambas-enredo. Mas a ressurreição do carnaval de rua, que explodiu nas ruas de São Paulo e outras capitais brasileiras nesta década, trouxe de volta essas divertidas sátiras musicais que retratam muito da realidade de sua época.

Por conta disso, aliás, o Carnaval 2019 será marcado por temas que fazem alusão ao governo Bolsonaro, como podemos ver nesta lista com 9 marchinhas que vão animar os blocos Brasil afora:

Talquey Talquey A culpa é do PT

Marchinha da Incontinência

Marchinha do Coturno

Marchinha do Astronauta

Marchinha do Queiroz

Marchinha do Coaf

Marchinha do Laranja

Marchinha da Bolsinha de Cocô

Marchinha da Arminha

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost