COMPORTAMENTO
04/12/2019 16:53 -03

Por que é tão difícil desfazer as malas depois de uma viagem

Especialistas em viagens e saúde mental examinam os motivos que nos levam a procrastinar na volta das férias e como evitar esse comportamento.

Sergei Chuyko via Getty Images

Quando se trata de desfazer as malas depois de uma viagem, parece que existem dois tipos de pessoa: quem chega em casa e coloca as mãos na massa imediatamente e quem deixa a mala cheia de roupas sujas e souvenires durante dias, semanas e às vezes meses – provavelmente até precisarem da mala de novo. 

Muitos se identificam com o segundo caso.

Por que é tão difícil desfazer a mala depois de uma viagem?

normalmente demoro dias, às vezes semanas

Mas por que essas pessoas demoram tanto para desfazer as malas? E qual a melhor maneira para evitar essa procrastinação? O HuffPost conversou com especialistas em viagens e saúde mental para encontrar a resposta. 

Acabou a empolgação

“Quando você está arrumando as malas para viajar, a expectativa te enche de empolgação, e existem várias listas que ajudam a não esquecer das coisas mais importantes”, diz Jessica Norah, blogueira de viagens e doutora em psicologia. Ela acrescenta que certas pessoas gostam de escolher cuidadosamente tudo o que vão levar, e a hora de sair de casa para o aeroporto representa um prazo inflexível. 

“Já na volta, a empolgação acabou, e não existe mais um prazo para desfazer as malas”, diz Norah. É apenas mais uma obrigação doméstica. 

“Algumas pessoas podem não querer voltar para a rotina de lavar as roupas e arrumar as coisas”, diz ela.

Jean Kim, professora assistente de psiquiatria da George Washington University, sugere que enrolar para desfazer a mala pode ser uma tentativa de se agarrar aos prazeres da viagem.

“Pode ser uma maneira de manter aquela sensação de liberdade que você sentiu na viagem, fingir que você ainda não voltou, em vez de aceitar a rotina do dia-a-dia”, afirma ela. 

Procrastinar pode ser tentador

Evitar desfazer as malas pode ser uma forma de procrastinação misturada com negação, diz a psicóloga Tamara McClintock Greenberg.

“A procrastinação acontece quando estamos nervosos com alguma coisa ou temos algum tipo de sentimento negativo relacionado ao que estamos evitando”, diz McClintock Greenberg. “Considero uma espécie de luto pelo fim da diversão. Então, neste sentido, não desfazer as malas seja uma maneira de se agarrar à viagem ou uma espécie de negação de que as férias acabaram, embora isso não ajude em nada.”

Miley gravou uma música sobre a separação de Liam mais rápido que eu desfaço minhas malas depois de uma viagem.

Depois de uma viagem de trabalho de três dias, Kim diz demorou três dias para desfazer a mala, que era minúscula. Ela diz que foi pura procrastinação – estava ocupada ou cansada.

“Isso normalmente acontece quando volto de viagem e tenho um monte de coisas para fazer no trabalho e em casa”, diz Kim.

Talvez existam questões mais profundas

Mas a procrastinação nem sempre é questão de cansaço, vida ocupada ou o desejo de férias mais longas. Pode haver ansiedade real por trás dela.

“As razões para a ansiedade podem variar, dependendo da situação”, diz Kim. “Às vezes as pessoas demoram para completar uma tarefa porque estão com medo de não dar conta ou de fazer algo errado – perfeccionismo. Para outros, é questão de controle. Procrastinar dá uma sensação de estar no controle das coisas, mas no fim das contas isso não adianta nada, porque você não está fazendo o que deveria.”

Norah também diz que existe um lado de saúde mental relacionado a desfazer as malas – ou não desfazê-las. Pode haver algo mais profundo em jogo.

“Desfazer a mala pode trazer boas lembranças da viagem para algumas pessoas, mas, para outras, pode ser deprimente”, diz ela.
“É normal ficar um pouco triste no fim de uma viagem que gerou tantas expectativas. ... Para algumas pessoas, pode representar algo maior, como insatisfação com o trabalho, com o relacionamento ou com a situação doméstica.”

Temos coisas demais

Segundo o blogueiro de viagens Rupert Wolfe Murray, o motivo pelo qual tanta gente demora para desfazer as malas tem a ver com o fato de que temos coisas demais – e portanto levamos coisas demais.

“A tendência é enfiar o maior número de coisas possível na mala. Lidar com esse volume é psicologicamente desgastante, e viajar é cansativo, então é normal que deixemos a mala de canto e usemos outras roupas e coisas”, diz ele.

“Temos coisas demais, e todos os cantos da casa estão ocupados”, diz Wolfe Murray. “A maioria de nós não olha para tudo o que tem e pensa: ‘O que eu realmente quero/preciso?’, pois é um esforço psicológico muito grande – e fazemos o mesmo com as malas depois de uma viagem.”

O que fazer?

Deixar a mala num canto não é um problema grave, é claro. Mas, se você quiser tirar isso da frente o mais rápido possível, temos algumas dicas.

Wolfe Murray recomenda viajar com malas menores e levar menos coisas. Ele também tenta não possuir muitas coisas e desfaz as malas aos poucos. 

“Toda vez que vejo minha mala ou mochila, pego um único item, como um par de meias, e coloco no lugar”, diz ele. “Fazendo assim, resolvo o problema bem rápido.”

Norah recomenda ter uma casa organizada, além de itens que ajudam na hora de arrumar a mala, como bolsas para roupa suja e cubos para colocar as roupas.

“Desfaça as malas assim que chegar em casa, para não ficar se preocupando com isso depois”, diz ela. “Se você vir uma mala feita depois de uma semana, vai sentir-se mal, o que só piora a situação. Tente criar o hábito de desfazer a mala assim que chegar de viagem, fica muito mais fácil.”

Existem dois tipos de pessoa. Aquelas que desfazem as malas assim que voltam da viagem e aquelas que só as desfazem quando vão viajar de novo.

Você pode pedir que uma pessoa querida te cobre. Norah sugere dar uma recompensa para si mesmo quando você tiver terminado, como um chocolate ou uma taça de vinho. 

McClintock Greenberg tem outra sugestão para esse sistema de recompensas.

“Coloco os souvenires da viagem no fundo da mala. Quando volto para casa, quero encontrá-los, e para isso tenho de tirar todas as roupas”, diz ela. “E, em geral, tendo a encarar a volta à rotina curtindo as coisas que trouxe da viagem. Também dou presentinhos para os amigos, uma maneira de dividir a experiência com eles.”

Se a demora em desfazer as malas tem a ver com o desejo de se agarrar às sensações de viajar, você pode olhar as fotos ou souvenires que trouxe para casa. 

“Visualize um momento particularmente agradável da viagem e o use para combater o estresse”, diz Kim. “Você também pode reavaliar as coisas da sua vida cotidiana que podem estar te deixando para baixo – é uma maneira de manter aquela sensação de liberdade que sentimos quando viajamos.”

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.