NOTÍCIAS
08/11/2019 18:22 -03 | Atualizado 08/11/2019 18:42 -03

Lula ataca TV Globo e ‘lado podre' da PF e do Ministério Público em 1º discurso

“Eu quero lutar para mostrar que se existe uma quadrilha, é essa maracutaia que eles tentaram, ao lado da Rede Globo, de criar a imagem de que o Lula era bandido”, declarou o ex-presidente.

REUTERS
O ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva deixa a prisão em Curitiba.

Em seu primeiro discurso ao sair da prisão em Curitiba, na tarde desta sexta-feira (8), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou o que ele chamou de “lado podre do Ministério Público, da Polícia Federal, da Receita Federal”, que, de acordo com ele, trabalharam para criminalizar a esquerda, o PT e o próprio Lula.

Sob os gritos de “Lula, eu te amo” e fogos de artifício, o petista agradeceu aos militantes, mencionou nomes da liderança do PT, da CUT e do MST.

Ainda, fez questão de agradecer nominalmente ao seu advogado Cristiano Zanin, à Gleisi Hoffmann, presidente do PT, e também ao ex-prefeito Fernando Haddad.

Em sua fala, Lula afirmou que nunca pensaria que estaria conversando com homens e mulheres que permaneceram durante 580 dias gritando “bom dia”, “boa tarde” e “boa noite”.

“Não importa se estivesse chovendo ou se estivesse 40 graus, vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir”, disse o ex-presidente.

Após os agradecimentos, Lula também aproveitou o momento para apresentar a sua namorada, a socióloga Rosangela da Silva.

“Eu consegui a proeza de, preso, arranjar uma namorada, estar apaixonado e ela ainda aceitar casar comigo”, declarou o ex-presidente, dando um beijo na namorada.

No discurso, Lula afirmou que o Brasil “não melhorou” depois que ele saiu do governo e afirmou que está “mais corajoso” para percorrer o Brasil e “melhorar a vida” no País. Ainda, teceu críticas fortes a atuação da Polícia Federal e do Ministério Público na Operação Lava Jato.

“Eu quero lutar para mostrar que se existe uma quadrilha, é essa maracutaia que eles tentaram, ao lado da Rede Globo, de criar a imagem de que o Lula era bandido”, declarou.

No final da fala, o ex-presidente agradeceu a todos os militantes que estiveram presente na sede da PF.

“Eu saio daqui sem ódio. Aos 74 anos, o meu coração só tem espaço para o amor”, afirmou.