COMIDA
02/08/2019 14:49 -03

Limitar horário das refeições reduz apetite e contribui para perda de peso, diz pesquisa

O estudo é um dos poucos que mostram como o momento das refeições afeta o nosso metabolismo.

Westend61 via Getty Images

Estratégias para restringir o horário das refeições, como o jejum intermitente ou jantar mais cedo, parece ser efetivo para a redução do apetite e, consequentemente, para perda de peso, revelou um novo estudo publicado no periódico The Obesity Society no final de julho.

O estudo é um dos primeiros a mostrar como o momento das refeições afeta o metabolismo energético em 24 horas, quando a ingestão de alimentos e a frequência das refeições são sincronizadas com o ritmo circadiano, que é nosso ciclo biológico, influenciado pela variação da luz e temperatura entre o dia e a noite. 

“Coordenar refeições com o ritmo circadiano, nosso relógio interno, pode ser uma poderosa estratégia para reduzir o apetite e melhorar a saúde metabólica”, disse o cientista Eric Ravussin, um dos autores do estudo e pesquisador do Centro de Pesquisas Biomédicas de Pennington, localizado em Louisiana, localizada na Universidade do Estado da Luisiana. 

Ravussin e seus colegas também reportaram que esta estratégia também ajuda a queimar mais calorias em um período de 24 horas.

O chamado Early Time-Restricted Feeding (ou “eTRF”) sugere limitar as refeições no período do dia, sendo o jantar feito no início da tarde. Ele se mostrou eficiente para melhorar o metabolismo de voluntários, ou seja, aumentou a eficiência do organismo em utilizar diferentes fontes de energias, como carboidratos e gordura, de acordo com sua disponibilidade. 

Os autores do estudo alertaram, porém, que os resultados sobre a queima de gordura são preliminares. “Essas estratégias precisam ser testadas e confirmadas nos próximos estudos”, ponderou Courtney M. Peterson, líder do estudo e professora de nutrição da Universidade do Alabama. 

“Acreditamos que estas estratégias de limitar o tempo das refeições pode ser uma boa alternativa para a perda ou manutenção do peso, uma vez que elas se mostraram efetivas para controlar o apetite, o que faz com que as pessoas comam menos”, explicou Peterson. 

Os resultados

Para chegarem aos resultados, os pesquisadores acompanharam o hábito alimentar de 11 homens e mulheres que estavam com excesso de peso. Os pacientes eram todos adultos saudáveis, com idades entre 20 e 45 anos. 

Os pacientes tiveram duas diferentes estratégias de refeições: a restrição de horários de três refeições por um período de 12 horas, sendo o café da manhã às 8h e o jantar às 20h, e a estratégia eTRF, no qual os participantes também tiveram três refeições por dia em um período de seis horas (das 8h até 14h). Foram distribuídas as mesmas quantidades de comida aos participantes. No primeiro, o período de jejum foi de 12 horas e, no segundo, foram 18 horas por dia. 

Os participantes seguiram as diferentes dietas por quatro dias inteiros. No 4º dia, os pesquisadores mediram o metabolismo dos pacientes, assim como as calorias, carboidratos, gordura e proteína que eles queimaram no período. Também foi medido o apetite dos voluntários a cada três horas desde o início do dia, assim como os hormônios da fome. 

Apesar de o eTRF não ter um efeito significativo nas calorias gastas dos participantes, a estratégia diminuiu os níveis do hormônio grelina, conhecido como o “hormônio da fome”, e impactou o apetite. Isso também resultou em uma maior queima de gordura durante o dia.

Segundo Peterson, tanto o eTRF quanto o jejum intermitente são estratégia que envolvem comer mais cedo e contribui para as refeições entrarem em sincronia com o ritmo circadiano. 

Este não é o primeiro estudo a constatar os benefícios de fazer refeições cedo e evitar se alimentar horas antes de dormir. 

Uma pesquisa publicada no início deste ano por cientistas da Universidade do Texas, nos Estados Unidos revelou que uma das causas para o excesso de peso é o horário das refeições, especialmente realizadas à noite. 

Pessoas que jantam tarde têm maior risco de de aumentar a gordura corporal e, consequentemente, ficar com excesso de peso. A pesquisa sugere que comer depois das 20h pode aumentar o armazenamento de gordura corporal por causa das diferenças hormonais que acontecem neste período. 

Outro estudo publicado na Universidade de Colúmbia, nos Estados Unidos, sugere que comer tarde da noite eleva não só o risco de doenças do coração, como também a perda da qualidade do sono.