ENTRETENIMENTO
10/01/2019 11:37 -02 | Atualizado 10/01/2019 15:55 -02

Lady Gaga se desculpa por parceria com R. Kelly, acusado de assédio sexual

"Fiz a música e o vídeo em um momento sombrio da minha vida", escreveu Lady Gaga sobre parceria com R. Kelly.

Lester Cohen via Getty Images
Lady Gaga apresentou "Do What U Want" com R. Kelly no palco do American Music Awards em 2013.

Por meio de sua conta no Twitter,Lady Gaga pediu desculpas por sua parceria com o cantor e produtor musical R. Kelly na música Do What U Want, faixa do disco Artpop, lançado em 2013.

No comunicado, a diva pop chegou a prometer banir a canção de todas as plataformas de streaming. 

Fiz a música e o vídeo em um momento sombrio da minha vida, minha intenção era criar algo extremamente desafiador e provocativo porque eu estava com raiva.Lady Gaga

Classificada como um erro em uma “fase sombria” de sua carreira pela própria artista, Do What U Want ficou em evidência após a exibição de uma série documental do canal Lifetime chamado Surviving R. Kelly, que relata uma série de acusações de agressão sexual contra Kelly por meio de entrevistas com ativistas e integrantes do movimento #MeToo.

Leia a íntegra o texto compartilhado por de Lady Gaga:

“Eu apoio essas mulheres 100%. Acredito nelas. Sei que elas estão sofrendo e sinto fortemente que suas vozes devem ser ouvidas e levadas a sério. O que eu estou ouvindo sobre as alegações contra R Kelly é absolutamente horrível e indefensável.

Como vítima de agressão sexual, eu fiz a música e o vídeo em um momento sombrio da minha vida, minha intenção era criar algo extremamente desafiador e provocativo porque eu estava com raiva e ainda não tinha processado o trauma que havia ocorrido na minha própria vida. A música se chama Do What U Want (With my Body).

Acho que está claro o quão explicitamente distorcido meu pensamento era na época. Se eu pudesse voltar e ter uma conversa com o meu eu mais novo, eu diria a ela para fazer a terapia que eu tenho feito desde então, para que eu - mesmo se a terapia não estivesse disponível para mim ou para qualquer pessoa na minha situação - procurasse ajudar, falando tão aberta e honestamente quanto possível sobre o que nós passamos.

Eu não posso voltar atrás, mas posso ir adiante e continuar apoiando mulheres, homens e pessoas de todo abuso sexual. Eu demonstrei a minha posição sobre esta questão e outras muitas vezes ao longo da minha carreira. Eu compartilho não como uma desculpa, mas como uma explicação. Até que isso aconteça com você, você não sabe como é. Mas eu sei como me sinto agora.

Eu pretendo remover essa música do iTunes e outras plataformas de streaming e não cantá-la novamente. Sinto muito, tanto pelo meu fraco julgamento quando eu era jovem quanto por não ter falado sobre isso antes. Amo vocês.”

Na música, Gaga deixa claro sua revolta com a “apropriação” de sua pessoa por parte da opinião pública, indicando que seu coração e mente não estão disponíveis, mas seu corpo sim, como no trecho:

“You can’t have my heart and / You won’t use my mind but / Do what you want with my body” [Vocês não terão meu coração / Vocês não terão a minha mente / Mas podem fazer o que quiser com o meu corpo].

Assista à apresentação que Lady Gaga fez junto com R. Kelly no American Music Awards de 2013, que faz uma alusão ao caso entre Marilyn Monroe e o presidente americano John Kennedy: