ENTRETENIMENTO
14/05/2019 12:25 -03 | Atualizado 14/05/2019 12:27 -03

5 séries para assistir se você gosta de ‘Killing Eve’

Estrelada por Sandra Oh e Jodie Corner, série britânica foi a grande vencedora Bafta TV 2019.

Divulgação
Jodie Comer e Sandra Oh na série "Killing Eve”.

Killing Evefoi a grande vencedora do Bafta TV 2019, cuja cerimônia foi realizada em Londres no último domingo (12). A série britânica foi criada por Phoebe Waller-Bridge e tem Sandra Oh e Jodie Corner como protagonistas.

No Brasil, a 1ª temporada está disponível no Globoplay. A segunda deve chegar ao serviço de streaming da Globo no próximo dia 24 de maio.

Se você é fã da série, escolhemos algumas outras séries (disponíveis ou não na Netflix) que lembram o estilo da roteirista Phoebe Waller-Bridge, que adaptou a versão para TV do livro original. Waller-Bridge escreveu metade dos episódios, incluindo o primeiro e o último da primeira temporada.

Um perfil recente da roteirista no New York Times destacou a habilidade dela em criar narrativas que estão sempre “um passo à frente do público”.

Aparentemente, Waller-Bridge tem o hábito irritante de sussurrar o que vai acontecer nos filmes, porque consegue sacar as fórmulas. “Waller-Bridge constrói suas histórias de modo que elas sejam ‘à prova de Phoebe’”, como escreveu Amanda Hess no jornal, fazendo referência a um termo cunhado por um amigo da roteirista. “O que significa que elas são ‘à prova da maioria das pessoas’.”

Waller-Bridge criou algumas das séries abaixo, e aparece com atriz em outra. O restante da lista tem semelhanças criativas com o trabalho dela.

Apesar de a roteirista não ser responsável pela segunda temporada de Killing Eve, a série mantém seu DNA – e as recomendações a seguir devem saciar seu apetite pelo estilo peculiar de Waller-Bridge.

Crashing 

Netflix
Phoebe Waller-Bridge in "Crashing" on Netflix.

Premissa: Um grupo de jovens de 20 e poucos anos tomam conta de um antigo hospital de Londres. Um romance envolvendo um homem comprometido muda a dinâmica do grupo, e os personagens têm que esconder seus segredos reprimidos.

Semelhança com Killing EvePhoebe Waller-Bridge criou a série. Estão presentes o estilo peculiar de comédia e as viradas surpreendentes da trama, mas a vibe é mais de uma sitcom tradicional.

Resumo: Crashing tem vários elementos em comum com as séries focadas em grupos de jovens que andam juntos e de vez em quando formam casais. Mas há algo bizarramente único nesta série. Os personagens podem ser terríveis uns com os outros, mas depois eles sofrem as consequências – engraçadíssimas.

Aviso: É a primeira série criada por Waller-Bridge (concebida há muitos anos), então Crashing não chega perto da ambição de Killing Eve ou sua outra série, Fleabag.

Crashing está disponível na Netflix.

Trailer:

 

Mindhunter

Patrick Harbron/Netflix
Jonathan Groff em "Mindhunter".

Premissa: Agentes do FBI viajam pelos Estados Unidos nos anos 1970 para entrevistar assassinos, com o objetivo de entender suas psiques. Ao longo das conversas, os agentes começam a ter empatia com os supostos vilões.

Semelhança com Killing EveA relação de amor e ódio entre as personagens principais de Killing Eve tem um paralelo aqui. Como Eve Polastri (Sandra Oh), Holden Ford (Jonathan Groff) descobre que tem muitas semelhanças com os “bandidos”.

Resumo: David Fincher dirigiu quatro dos 10 episódios da primeira temporada, emprestando uma maestria cinematográfica à série. A cultura americana parece fascinada com assassinos neste momento, com o crescente número de séries documentais sobre crimes reais e filmes aguardados sobre assassinos em série. O retrato matizado de Mindhunter é bem vindo.

Aviso: A trama se desenvolve lentamente, e pode acontecer pouca coisa nos episódios além dos diálogos. Killing Eve acrescenta ação e comédia ao drama, mas essa série não tem a mesma leveza.

Trailer:

 

Maniac

Michele K Short/Netflix
Jonah Hill e Emma Stone em "Maniac".

Premissa: Duas pessoas perturbadas moram numa Nova York exageradamente arrebatada pelo capitalismo. Elas participam de um experimento com um novo remédio que provoca sonhos vívidos e formam um laço profundo graças às fantasias que compartilham.

Semelhança com Killing EveEsta série também tem uma trama fantástica e um estilo de humor negro absurdista. Se você gosta das besteiras inteligentes de Killing Eve, provavelmente vai gostar de Maniac.

Resumo: O roteirista Patrick Sommerville deu asas à imaginação nesse projeto, com uma mistura elaborada de personagens esquisitos, um ambiente único e piadas visuais criativas – juntos, eles formam uma narrativa que consegue ser coerente. E o elenco é classe A – Sally Field, Jonah Hill, Emma Stone e Justin Theroux.

Aviso: Maniacnão foi unanimidade entre os críticos. Apesar de não compartilhar dessa opinião, alguns críticos acharam que a história pula muito de um lugar para o outro, e outros afirmaram que a série é longa demais. As escolhas criativas também podem ser estranhas demais para o público médio, em comparação com a bizarrice mais sutil de Killing Eve.

Maniac está disponível na Netflix. 

Trailer:

 

American Vandal

Scott Green/Netflix
"American Vandal", da Netflix.

Premissa: Estudantes de uma escola tentam decifrar um mistério absurdo: quem desenhou pintos nos carros dos professores. Com uma investigação profunda, os detetives adolescentes chegam cada vez mais perto da verdade.

Semelhança com “Killing Eve”: Como Killing Eve, a série é centrada em investigadores que são tão cômicos quanto competentes. O autor dos desenhos com certeza não se compara com um assassino, mas a série ainda apresenta tudo como se fosse questão de vida ou morte.

Resumo: A Netflix cancelou American Vandal no ano passado, o que é uma pena. Apesar de ser uma série cheia de piadas de pinto, ela retrata os estudantes de forma realista, e a narrativa de mistério faz de American Vandal uma série ótima (e hilária).

Aviso: Apesar de a segunda temporada também ser boa, a primeira é que merece destaque. Tomara que não seja um paralelo com a segunda temporada de Killing Eve, que não contou com Phoebe Waller-Bridge.

American Vandal está disponível na Netflix. 

Trailer:

 

Broadchurch

"Broadchurch"/BBC America
David Tennant e Olivia Colman in "Broadchurch".

Premissa: Uma dupla de policiais investiga o assassinato de um menino na pequena cidade costeira de Broadchurch, na Inglaterra. O crime cria divisões na pequena comunidade. Acusações dividem famílias e acabam com amizades.

Semelhança com Killing EveWaller-Bridge tem um papel nesta série, mas são os detalhes da investigação que têm maior semelhança. Pelo menos uma das séries da lista teria de ser sobre a busca por um assassino.

Resumo: Olivia Colman, que ganhou o Oscar de Melhor Atriz este ano, é uma das policiais, ao lado de outros dois Doctor Who: David Tennant e Jodie Whitaker. Os três transformam esse drama convencional em uma série excelente e matizada.

Aviso: Se você gosta de séries britânicas sobre crimes, pode descobrir a identidade do assassino bem rápido na primeira temporada. Eu não descobri, mas a narrativa é construída de forma a usar um elemento do primeiro episódio na revelação final. Pode não ser um mistério tão “à prova de Phoebe”.

Trailer:

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost  US e traduzido do inglês.