NOTÍCIAS
27/02/2019 16:19 -03

Juan Guaidó virá ao Brasil para se encontrar com Bolsonaro

Presidente interino autodeclarado tem apoio do governo brasileiro, mas não para ação militar.

Luisa Gonzalez / Reuters
O líder opositor Juan Guaidó, reconhecido por 50 países como presidente interino da Venezuela.

O líder opositor Juan Guaidó, reconhecido por 50 países como presidente interino da Venezuela, virá ao Brasil para se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro.

O Planalto ainda não confirma reunião entre os dois nesta quinta-feira (28), mas o governo Bolsonaro tem dado veemente apoio ao presidente da Assembleia Nacional desde que ele se autodeclarou presidente interino do país, há pouco mais de um mês. 

A única divergência se dá quanto à defesa de uma ação militar externa na Venezuela. Enquanto Guaidó pede que os vizinhos considerem “todos os cenários internacionais possíveis”, o governo brasileiro segue descartando o apoio a uma intervenção militar.

Guaidó está na Colômbia desde o último sábado (23), quando cruzou a fronteira a pé, após seguir em uma caravana com apoiadores, para participar da frustrada missão de entrega de ajuda humanitária internacional.

Em Cúcuta, ele se reuniu com os presidentes Iván Duque (Colômbia), Mario Abdo Benítez (Paraguai) e Sebastián Piñera (Chile).

Na última segunda-feira (25), às margens da reunião do Grupo de Lima em Bogotá, Guaidó também teve um encontro privado com o vice-presidente brasileiro, general Hamilton Mourão.

“Após conversa particular com o Presidente Interino, @jguaido, posso garantir a todos que estamos no caminho certo ao defender solução pacífica para a reconstrução da democracia na #Venezuela”, escreveu Mourão em sua conta no Twitter.

Como a fronteira da Venezuela segue fechada pelo regime de Nicolás Maduro, ainda não está certo quando Guaidó poderá ou tentará retornar ao país.

A ideia de Guaidó, segundo assessores próximos revelaram ao jornal El Nacional, de Caracas, é que ele faça um périplo por países da região, após passar pelo Brasil.

Valery Sharifulin via Getty Images
Assembleia Nacional da Venezuela realiza sessão mesmo sem o presidente do Legislativo, Juan Guaidó.