COMPORTAMENTO
21/02/2019 08:10 -03 | Atualizado 11/03/2019 12:49 -03

José Loreto, o pivô, pediu perdão a Debora, filha e às mulheres. Agora, deixem todos em paz

"Peço desculpas a todas as pessoas que, de alguma maneira, foram envolvidas neste espetáculo público que eu causei."

Reprodução/Instagram
José Loreto se posicionou como o responsável pelo "espetáculo público" sobre a separação com Débora Nascimento.

Nesta quarta-feira (20), o HuffPost se posicionou contra a cobertura jornalística e a repercussão sobre a separação de José Loreto e Débora Nascimento. Diferentemente de grande parte dos veículos, jornalistas e fãs que tentaram imputar em uma mulher o rótulo de “pivô” do fim do relacionamento, ressaltamos que, se há um pivô, o agente da separação seria o próprio Loreto.

Não nos interessa chafurdar o subterrâneo das celebridades e, portanto, não pretendíamos elaborar um segundo artigo sobre o tema. No fim da noite de quarta, porém, José Loreto publicou um texto em seu perfil no Instagram se responsabilizando pelo “espetáculo público” que causou à Débora Nascimento, à filha e às “mulheres que se sentiram ofendidas por essa situação”.

Entendemos que é necessário reproduzir seu ponto de vista, como o outro lado indispensável a qualquer texto jornalístico.

E aproveitamos para endossar um dos pedidos de Loreto: “peço a todos que, neste momento, me deem a oportunidade de reencontrar o silêncio necessário para que a gente [Loreto e Débora] possa voltar a se ouvir”.

Deixem o casal em paz. O verdadeiro pivô, sua ex-mulher, sua família.

E, claro, quem não tem nada a ver com isso também.

Leia a íntegra da mensagem de Loreto:

“Errei sim, manchei o teu nome.”

Débora, você tem todas as razões para estar magoada comigo. Te dei motivos, indícios, diria que até provas, que eu mesmo, se estivesse no seu lugar, diria que são inquestionáveis.

Mas a vida real às vezes surpreende até as “vidas de novela”. A realidade é cruel, tem conseqüências e verdades que não agradam à audiência.

Na realidade do meu momento, preciso te dizer que não fui legal com você, cruzei fronteiras emocionais que hoje me arrependo profundamente. Não quero dar nomes, não posso fazê-lo. E também acredito que o reconhecimento de nossas falhas é um processo individual e intransferível.

Sem contar que, apesar das evidências, eu te juro que nada aconteceu. Sei que é difícil de acreditar, mas nem sempre a verdade é translúcida.

Peço perdão a você e à nossa filha, antes de quaisquer outras pessoas, pois vocês foram as verdadeiras vítimas da minha hesitação. Peço desculpas a todas as pessoas que, de alguma maneira, foram envolvidas neste espetáculo público que eu causei.

Peço desculpas ao público que sempre me prestigiou por desapontá-lo. Peço desculpas a todas as mulheres que se sentiram ofendidas por essa situação.

Peço a todos que, neste momento, me dêem a oportunidade de reencontrar o silêncio necessário para que a gente possa voltar a se ouvir.

Peço ao universo que me ajude a te reconquistar, meu amor.