MULHERES
10/07/2020 15:44 -03 | Atualizado 10/07/2020 15:44 -03

Johnny Depp nega acusações feitas por Amber Heard e fala em 'colapso nervoso'

Em julgamento no tribunal de Londres realizado nesta semana, ator acusa ex-mulher de mentir em ação por difamação contra tabloide.

Em julgamento na Alta Corte de Londres nesta semana, o ator Johnny Depp acusou a atriz Amber Heard, sua ex-mulher, de manter casos extraconjugais e mentir sobre ter sido agredida violentamente por ele. Ele nega todas as acusações e diz que pode ter tido episódios de “colapsos nervosos”.

Em processo que move contra o jornal britânico The Sun, que o chamou de “espancador de mulheres” em 2016, Depp enfrentou quatro dias de interrogatórios sobre as alegações de Heard de que ele a atacou fisicamente em pelo menos 14 ocasiões durante um período de três anos a partir de 2013.

Durante toda a semana, Depp rejeitou todas as acusações de que ele era violento com sua ex-esposa. O tribunal ouviu, nesta sexta (10), que um desses incidentes ocorreu após uma festa para celebrar os 30 anos de Heard em abril de 2016, segundo a advogada do The Sun, Sasha Wass.

O astro de Piratas do Caribe estava atrasado por causa de uma reunião com seu gerente de negócios, na qual havia recebido más notícias sobre dinheiro. Na residência do casal, Depp foi acusado de atacar Heard quando ela o criticou por estar atrasado. Ele teria jogado uma garrafa de champanhe contra ela. 

TOLGA AKMEN via Getty Images
Johnny Depp na saída da Alta Corte de Londres, no dia 10 de julho de 2020. Ele acena para a imprensa e entusiastas do lado de fora do tribunal.

No dia seguinte, foram encontradas fezes na cama, algo que, segundo a advogada, Depp havia dito em mensagens de texto que achava hilário. Mas ele disse no tribunal que esse momento “absurdo” foi quando ele decidiu que eles tinham que terminar o casamento.

Depp afirmou que sua ex-mulher, a atriz Amber Heard, ou uma amiga dela defecaram em sua cama, no que ele descreveu como “um fim apropriado para o relacionamento”.

“Eu estava convencido de que foi a própria Heard ou uma de seu grupo que estava envolvida em deixar fezes humanas na cama”, afirmou. “Eu pensei que era um fim bizarro e estranhamente apropriado para o relacionamento”.

Depp nega ter agredido a ex-mulher.

REUTERS
A atriz Amber Heard deixa o Tribunal Superior de Los Angeles em Los Angeles, Califórnia, EUA, em 27 de maio de 2016.

“Para evitar qualquer dúvida, nunca maltratei a sra. Heard ou, de fato, qualquer outra mulher na minha vida”, disse Depp.  Seu advogado, David Sherborne, afirmou em uma nota de abertura que Heard divulgou alegações de abuso pela primeira vez em maio de 2016, quando obteve uma ordem de restrição contra Depp e parecia ter hematomas no rosto causados ​​por um incidente.

“Existe um conjunto substancial de evidências que demonstra claramente que essa foi uma mentira fabricada pela sra. Heard e por seus amigos”, disse.

Em documentos submetidos ao tribunal, a equipe de Depp também disse que Heard iniciou um caso com o executivo-chefe da Tesla, Elon Musk, no início de 2015, logo após o casamento, e teve ao menos um relacionamento extraconjugal com seus colegas de elenco, citando James Franco.

A negação de todas as acusações e um ‘colapso nervoso’

Depp também disse ao tribunal que sofreu “algumas espécies de colapso nervoso” durante uma briga com a atriz Heard. 

O ator disse que estas acusações faziam parte de um plano criado por Heard para obter uma apólice de seguro. “Ela estava construindo um dossiê maravilhoso, uma apólice de seguro para quando terminamos”, disse ele.

Uma das vezes em que Heard diz ter sido agredida aconteceu em março de 2015, pouco mais de um mês após o casamento. Depp estava na Austrália para filmar Piratas do Caribe. Heard, que estava em Londres, fazendo um filme com Billy Bob Thornton, foi ao encontro dele.

A advogada do Sun, Sasha Wass, disse que Heard “sofreu uma provação de três dias” nas mãos de Depp na casa alugada onde o ator estava hospedado. Ela teria ficado incomodada com o uso excessivo de álcool e drogas.

Consumido pelo ciúmes de Heard e Thornton, Depp a atacou, disse Wass. Ele deu um tapa no rosto dela, que bateu com a cabeça na geladeira e se trancou em seu quarto para escapar dele, disseram os advogados à corte.

Wass também afirmou que Depp cuspiu no rosto da então parceira, agarrou-a pela garganta e disse que “seria fácil esmagar seu pescoço”.

“Fabricado e cruel”, respondeu Depp, rejeitando todas as acusações. “Eu nego veementemente e chego ao ponto de dizer que era ficção”. Ele concordou que o casal teve uma briga que começou porque ele queria que Heard assinasse um acordo pós-nupcial, mas disse que não estava sob o efeito de drogas.

“Você acha que é um cara durão?”

Depp também negou ter atacado Heard enquanto tentava “se limpar” do vício em medicamentos controlados em sua ilha particular, nas Bahamas, em agosto de 2014. “Foi o ponto mais baixo da minha vida”, disse ele.

Ele acusou Heard de esconder os medicamentos que facilitariam o processo, dizendo que esta foi “uma das coisas mais cruéis que ela já fez”. No entanto, Wass disse que Heard estava seguindo instruções da equipe médica de Depp. 

“Não pressionei, nem a ataquei”, disse Depp. “Eu não estava em condições de fazê-lo em nenhum caso”.

Já em outra ocasião, em Los Angeles, Depp afirmou que Heard jogou duas garrafas de vodka nele, a segunda das quais “cortou meu dedo e esmagou meus ossos”. “Foi quando comecei a ter o que sinto ter sido talvez uma espécie de colapso nervoso”, disse ele ao tribunal.

Ele disse que começou a escrever mensagens na parede da casa do casal com sangue, utilizando seu dedo machucado, antes de usar tinta para isso. Uma mensagem no espelho dizia: “Estrelando Billy Bob, Easy Amber”.

Wass afirmou à corte que a casa parecia uma cena de “carnificina” com tinta em todos os lugares, e janelas e a televisão quebrados. Causou de US $ 100.000 a 150.000 em danos, de acordo com o assistente de Depp.

Neste período, Depp sendo violento com frequência, de acordo com Wass. Quando Heard enfrentou Depp, questionando “você acha que é um cara durão?”, ele deu um tapa, depois bateu na cabeça dela com “uma raiva incontrolável”, arrancou tufos de seu cabelo e disse que iria matá-la.

Ao se defender, Depp negou todas as acusações e disse que tentou se defender e que poderia, na visão dele, ter dado o que chamou de “tapa acidental” na então companheira.

Relembre o caso Johnny Depp e Amber Heard

Leon Neal via Getty Images
Amber Heard deixa o tribunal em Londres, Inglaterra, em 10 de julho de 2020, utilizando uma bandana como máscara de proteção individual.

Famoso por interpretar grandes personagens como Jack Sparrow, Willy Wonka, Sweeney Todd, em agosto de 2016 Johnny Depp viu seu nome ganhar as manchetes por outro motivo. Na ocasião, o site TMZ publicou um vídeo em que o ator aparece agredindo fisicamente a atriz Amber Heard, sua ex-esposa.

Após o vídeo, outras denúncias contra o ator vieram a público e o ápice foi quando divulgaram imagens de Amber Heard sendo agredida com um celular.

O resultado foi uma separação amplamente explorada pela mídia, e grande parte culpabilizando Heard pela violência que sofreu e por ter acusado um grande astro - e, por isso, intocável - de Hollywood de violência doméstica.

Desde então, a atriz tem usado sua visibilidade para abordar o tema e estimular a reflexão acerca dele. “Acontece com tantas mulheres que você conhece. Quando acontece dentro de casa, atrás das portas fechadas e com alguém que você ama, não é fácil de entender”, escreveu em artigo para a revista Porter.