MULHERES
06/03/2019 16:27 -03 | Atualizado 06/03/2019 16:35 -03

A brutalidade contra Jane Cherobin, vítima de tentativa de feminicídio no ES

Vítima foi encontrada nua, com sinais de violência sexual e estrangulamento em estrada no Espírito Santo (ES).

Reprodução/Arquivo Pessoal
Jane Cherobin, de 34 anos, foi brutalmente espancada por seu namorado e abandonada em estrada na madrugada de terça-feira (5).

Jane Cherobin da Silva, de 36 anos, foi encontrada desacordada em uma estrada do Espírito Santo (ES) com sinais de abuso sexual e estrangulamento. Ela foi vítima de tentativa de feminicídio na madrugada da última segunda-feira (4) e o agressor foi identificado como seu namorado, Jonas Guimarães do Amaral Neto, de 34 anos.

Encontrada pelo próprio irmão, Jane foi levada ao hospital e, até o momento, permanece internada. Quando eu fecho os olhos, ainda vejo minha irmã despida, jogada com a cabeça no asfalto, praticamente morta. Ela tinha pulsação, talvez se fosse encontrada meia hora mais tarde, não daria para sobreviver″, afirmou Salvador Cherobin, irmão da vítima, ao jornal Extra, do Rio.

Internada em um hospital próximo ao local onde foi encontrada, o estado de saúde da vítima é grave, mas o risco de morte foi descartado pelos médicos. Ela teve ferimentos nos olhos, está com o nariz quebrado, tem hematomas por todo o corpo e tem dificuldade para respirar e se alimentar.

O caso aconteceu em uma estrada próxima à fronteira do Espírito Santo com Minas Gerais, entre as cidades de Dores do Rio Preto (ES) e o município de Espera Feliz (MG), onde o casal morava. O caso foi registrado pela Delegacia de Alegre, no Espírito Santo e registrado como tentativa de feminicídio.

“Amor” que mata

Dados mostram que casos como o de Jane não são isolados. O número de homicídios de mulheres no Espírito Santo aumentaram cerca de 36,6% entre 2016 e 2017, segundo informações do Anuário de Segurança Pública, divulgado em agosto de 2018. Sendo assim, o estado registrou a maior taxa de feminicídios do Sudeste e a terceira maior do Brasil em 2017.

Relatório mais recente da ONU detalha que assassinatos de mulheres por parte dos seus companheiros fazem que o lar seja o “lugar mais perigoso” e que, sendo assim, ”é frequentemente a culminação de uma violência de longa duração que precisa ser combatida”. O relatório conclui que a cada 6 horas uma mulher é vítima de feminicídio no mundo.

Juntos há aproximadamente um ano e meio, ambos trabalhavam temporariamente no período noturno em uma choperia da região. Naquela noite, Jonas teria desviado o caminho até a fronteira com Minas Gerais. 

O irmão da vítima relata que não conseguiu falar com a vítima por telefone e foi até a casa do pai do suspeito pela manhã. Ao não encontrá-lo no local, pediu ajuda a seus outros dois irmãos para procurá-la e a encontrou na estrada.

Reprodução/Instagram
Agressor foi identificado como Jonas Guimarães do Amaral Neto, de 34 anos, namorado da vítima.

Familiares afirmam que entendiam o rapaz como uma “boa pessoa”, apesar de observar comportamento possessivo. Ao UOL, o irmão da vítima afirma acreditar que o crime foi motivado por ciúmes.

Nesta quarta-feira (6), o advogado da vítima revelou à Folha Vitória que o agressor teria enviado um áudio para a mãe da vítima ainda de madrugada, logo após cometer o crime.

Ele diz que está cansado da vida “medíocre, hipócrita” que leva e que Jane fez “desfeita de sua pessoa” e que agora “ela está aqui fingindo que está desmaiada no asfalto”.

Na tarde da última terça-feira (5), um mandado de prisão preventiva foi expedido em nome do agressor. O carro dele foi encontrado próximo ao local onde a vítima foi encontrada por seus irmãos. Ele vai responder pelo crime de tentativa de feminicídio e pode pegar até 20 anos de prisão.