NOTÍCIAS
02/01/2020 12:51 -03

Austrália ordena que população deixe cidades turísticas por causa de incêndios

Mais de 200 focos de queimada estão ativos nos Estados de Nova Gales do Sul e Vitória, ameaçando várias cidades.

Darrian Traynor via Getty Images
Incêndio é visto na região de Gippsland, na Austrália.

O governo australiano ordenou que a população deixe, nas próximas 48 horas, regiões turísticas no leste da Austrália atingidas por uma onda de incêndios florestais.   

Nesta quinta-feira (2), navios e helicópteros militares começaram a resgatar milhares cercados pelas chamas.

Alimentados por temperaturas em elevação e ventos fortes, mais de 200 incêndios estão ativos nos Estados de Nova Gales do Sul e Vitória, ameaçando várias cidades.

Longas filas se formaram diante de supermercados e postos de combustível, já que moradores e turistas procuravam suprimentos para se abrigar ou fugir do fogo, esvaziando as prateleiras de produtos básicos como pão ou leite.

Mais de 50 mil pessoas estavam sem luz, e algumas cidades menores estavam sem acesso a água potável.

As autoridades pediram um êxodo em massa de várias cidades da costa sudeste da Austrália, uma área muito popular no auge da atual temporada de verão, alertando que o calor extremo previsto para o final de semana atiçaria ainda mais as chamas.

“A prioridade hoje é combater incêndios e evacuar, deixar as pessoas em segurança”, disse a primeira-ministra, Scott Morrison, a repórteres em Sydney. “Há partes tanto de Vitória quanto de Nova Gales do Sul que foram completamente devastadas, com perda de energia e comunicações.”

Oito pessoas foram mortas por incêndios florestais nos dois Estados desde a segunda-feira, e 18 ainda estão desaparecidas, disseram autoridades nesta quinta-feira. Milhares de pessoas já foram transferidas da grande região adjacente de Gippsland Oriental, em Vitória, uma das maiores retiradas do país desde que a cidade de Darwin, no norte, retirou mais de 35 mil pessoas na esteira do ciclone Tracy em 1974.

″É um inferno na terra. Ninguém nunca viu nada pior”, disse Michelle Roberts à Reuters por telefone do Croajingolong Cafe de sua propriedade em Mallacoota. Ela esperava levar a filha de 18 anos ao navio para escapar das chamas e da fumaça espessa que estão engolindo a cidade.

Na temporada atual, incêndios florestais já devastaram mais de 4 milhões de hectares de terras áridas e destruíram mais de mil casas, incluindo 381 lares do litoral sul só nesta semana.