COMPORTAMENTO
27/12/2019 14:12 -03

Este homem cedeu o seu assento na 1ª classe a uma completa estranha

A companhia aérea afirmou que vai fazer o upgrade de todos os idosos em seus voos até o dia 1º de janeiro de 2020.

Em um vôo de 7 horas de Nova York para Londres, Jack Littlejohn desistiu de seu assento na primeira classe para que a ex-enfermeira de 88 anos Violet pudesse desfrutar de um pouco de conforto no avião.

Uma foto de Jack e Violet viralizou quando foi compartilhada pela comissária de bordo da companhia Virgin Atlantic, Leah Barry, no Facebook, que elogiou o garoto de 29 anos por sua gentileza.

“Ele se sentou na cadeira ao lado dos banheiros econômicos e não pediu nada pelo resto do voo”, escreveu Leah. “Sem confusão, sem atenção, [ele] literalmente fez isso pela bondade de seu próprio coração.”

Leah Barry / Facebook
Jack and Violet.

Violet estava voltando para Londres depois de visitar sua filha em Nova York. Jack também estava voltando de uma viagem em família - ele viajou para Nova York para participar do evento de caridade de seu irmão, que chama a atenção para a falta de moradia no mundo.

Enquanto o rosto de Jack estava estampado nos sites de notícias depois que o post de Leah viralizou, pouco se sabia sobre o garoto de 29 anos, de Stirling, na Escócia, e suas motivações para desistir de um lugar na parte mais luxuosa de um avião. Então, o HuffPost UK conversou com ele sobre isso.

Jack Littlejohn
Jack Littlejohn (à direita) e seu primo Garath Harper (à esquerda) no The World's Big Sleep Out.

“Nunca gostei da ideia de primeira classe porque não gosto da desigualdade lado a lado e não acho saudável para os outros passageiros que precisam atravessar por todos os melhores assentos até chegar aos assentos normais”, disse Jack. ”É também uma metáfora de como a sociedade está indo, com a desigualdade aumentando e aumentando”.

Jack explicou que sua mãe havia comprado o assento da classe luxuosa - basicamente a versão de primeira classe da Virgin - como uma surpresa para todos os filhos no retorno do evento, após eles terem passado a noite dormindo nas ruas da Times Square.

Ele estava viajando para casa com sua mãe, seu parceiro e sua melhor amiga. Quando lhe disseram que ele havia sido promovido para a primeira classe, Jack brincou que iria ceder seu lugar. Mas quando ele embarcou, ele percebeu como seria bom se ele realmente desse seu lugar a um estranho.

“Antes que o voo estivesse prestes a decolar, fui passear pela classe econômica”, lembra Jack. “Eu estava procurando por alguém legal para dar - e então vi Violet, uma idosa jamaicana, que você poderia dizer que era muito gentil.”

Jack sentou-se no braço de um assento próximo ao dela e perguntou a Violet se ela estava viajando sozinha. Quando ela disse que estava, ele respondeu: “Gostaria de lhe dar meu lugar”.

Depois de explicar o que realmente era a primeira classe - as cabines possuem assentos de couro que dobram como camas e têm o benefício de comida e bebida gratuitas - Violet concordou com relutância.

“Havia uma garota ao lado dela que a cutucou e disse: ‘é muito bom lá na frente, acho que você deveria ir ’”, lembra Jack. “Então ela disse: ‘ok, eu vou’ ’. Reunimos as malas dela, contamos a aeromoça e depois voltamos para o assento.

Leah Barry / Facebook
Violet desfrutou de sua experiência na primeira classe.

Quando ela se acomodou no assento, havia uma garrafa de água de cortesia sobre a mesa, que Violet perguntou se ela podia tomar. “Foi muito bom”, diz Jack, “ela ficou muito agradecida”.

Enquanto isso, Jack voltou à classe econômica para se sentar no que antes era o assento de Violet - “Foi bom ser gentil”, diz ele. “Eu estava muito cansado. Foi um voo normal, dormi a maior parte do tempo.”

De acordo com a comissária de bordo Leah, que conseguiu conversar com Violet, a senhora de 88 anos não pôde visitar sua filha em Nova York por um tempo porque teve uma operação do joelho. “Você deveria ter visto o rosto dela, quando eu a coloquei em sua cama depois do jantar”, disse Leah. “Ela disse que a filha não acreditaria nela. Seu sonho sempre foi sentar nas cadeiras da frente, e Jack tornou isso realidade.”

Jack disse que não são apenas pequenos atos de bondade que o mundo precisa, mas também mudanças sistemáticas para diminui a desigualdade. 

“Eu adoraria vê-los [a Virgin] dando a Violet, que tem 88 anos, voos gratuitos da primeira classe pelo resto da vida para poder ver sua filha em Nova York.”

“Pela quantidade de publicidade que eles receberam por essa história, isso custaria a eles - em termos relativos - moedas de um centavo”, argumentou.

Quando perguntado por que é importante para ele ajudar os outros e ser gentil, Jack responde: “No final do dia, o que mais há para fazer?”

Desde a publicação desta matéria, a Virgin Atlantic confirmou que atualizaria os clientes mais velhos que voam durante a temporada festiva para assentos nas classes mais alta se estiverem disponíveis.

“Isso é uma homenagem a Jack, que concedeu seu lugar na primeira classe a Violet, de 88 anos, em seu voo para casa de Nova York para Londres”, disse um porta-voz ao HuffPost UK em 23 de dezembro.

“Em nome de Sir Richard Branson e Virgin Atlantic, as atualizações serão oferecidas aos clientes mais velhos a bordo de todos os voos da Virgin Atlantic a partir de amanhã, 24 de dezembro de 2019 até 1º de janeiro de 2020”.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost UK e traduzido do inglês.