Os mortos pela covid-19 estão virando histórias no projeto Inumeráveis

Pessoas que se tornaram números têm nome, sobrenome e estão ganhando biografias em memorial nas redes sociais.

Desde o início da pandemia de coronavírus no Brasil somos apresentados a números. Número de novos casos, de mortos, de curados, de casos em estados específicos, de cidades brasileiras com mais ou menos habitantes e mais ou menos mortos. Todo dia é isso.

Com o tempo estamos esquecendo que estes números também são pessoas com suas histórias, biografias, amigos e parentes que ficam.

Cecília tinha 86 anos, morava no Rio de Janeiro e não é só um número.

Para lembrar que os números representam pessoas, o artista paulistano Edson Pavoni resolveu criar um memorial, que conta histórias como a de Ricardo Maeda.

Ricardo nasceu em São Paulo, namorou a Daniela por 20 anos. Em fevereiro deste ano, descobriu que iria ser pai, mas o coronavírus não deixou. Também morreu no estado.

Em seu Instagram Edson descreveu o projeto como “uma iniciativa artística, poética e jornalística para contar as histórias de cada uma das pessoas que faleceu ou que vier a falecer vítima do coronavírus no Brasil”.

É o caso de Frederic, jovem médico que atuou na linha de frente contra a covid-19 no Brasil e morreu em São Paulo, aos 32 anos.

O projeto Inumeráveis é dedicado à memória de cada uma das vítimas de coronavírus no Brasil. Todas poderão ter sua história retratada. Jornalistas e estudantes de jornalismo podem participar voluntariamente.

Eles já contaram histórias como a da senhora Wilma, que tinha 76 anos, era mãe de 3 filhas, avó de 7 netos, bisavó de 6 bisnetos - 5 menininhos e uma menininha que não pode nem conhecer. Ela adorava ginástica e passear.

E a história da Vanessa, de apenas 27 anos, que é descrita pela amiga Gislene como “um ser de muita luz. Autêntica, empoderada e verdadeira.”.

E a história da Estela, de 51 anos, que foi mãe, cozinheira, amiga e chegou a morar num trailer para que não faltasse educação para seu filho.

Até a publicação deste post o projeto tinha mais de 45 mil seguidores no Instagram. Veja estas e outras histórias completas no site dos Inumeráveis.