POLÍTICA
01/02/2019 16:37 -02 | Atualizado 01/02/2019 16:48 -02

Hélio Negão defende Bolsonaro: ‘Sei que o presidente não é racista’

Deputado que diz querer combater a corrupção evita falar sobre o “excelente amigo” Flávio Bolsonaro.

Reprodução/Instagram/@heliobolsonaro
Hélio Negão sobre Bolsonaro: "Meu irmão é o 38° presidente do Brasil". 

Eleito deputado federal com endosso deJair Bolsonaro, Hélio Negão (PSL-RJ) afirmou ao HuffPost que não se importa quando críticos acusam o presidente de ser racista. Deputado federal mais votado no Rio de Janeiro em 2018, com mais de 345 mil votos, Hélio Negão foi empossado nesta sexta-feira (1º).

“Quando chamam (de racista), eu fico rindo porque sei que ele não é. Um exemplo, as pessoas falam: ‘Hélio, você é branco’, e eu sei que não sou branco, então eu nem ligo. Não ligo para esse negócio de cor, eu fico falando que eu sou daltônico, que não tem distinção de cor.”

Não ligo para negócio de cor; fico falando que sou daltônico, que não tem distinção de cor.

Ele diz que nem ele nem Bolsonaro ficam “tristes” porque sabem que não há racismo na relação de ambos. “Ele é meu amigo… Não é amigo, é irmão, porque é de muito antes de ele ser presidente, não mudou agora que ele é presidente. É uma pessoa maravilhosa; o povo está tendo a oportunidade de conhecer Jair Messias Bolsonaro.”

Embora muito próximo à família Bolsonaro, Hélio não quis comentar as suspeitas que envolvem o filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

“Acredito muito no Flávio porque eu tenho uma amizade com ele há muitos anos. Acredito que ele não está envolvido [em corrupção]. Mas acho melhor perguntar a ele, eu quero ficar privado de falar. Ele é um excelente amigo, de uma família de respeito e maravilhosa.”

A investigação que envolve o primogênito de Bolsonaro é referente à movimentação financeira suspeita ocorrida entre 20016 e 2017 pelo seu ex-assessor Fabrício Queiroz. De acordo com o Coaf, Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão, valor incompatível com a sua renda na época.

Flávio Bolsonaro foi ao STF (Supremo Tribunal Federal) para garantir foro privilegiado na investigação envolvendo Queiroz, mas o ministro Marco Aurélio Mello negou pedido nesta sexta-feira.

Apesar das suspeitas que envolvem o amigo, Hélio Negão diz que uma de suas marcas será o combate à corrupção.

“Vou trabalhar contra a corrupção em todos os sentidos. Vamos fazer um Brasil mais igual, sem guerra de preto contra branco, de homossexual contra heterossexual, de rico contra pobre. A nação brasileira é uma só.”

O deputado era conhecido como Hélio Negão, se candidatou como Hélio Bolsonaro, mas diz que, na Câmara, será Hélio Lopes.