NOTÍCIAS
11/02/2019 20:17 -02

Helicóptero que transportava Boechat não podia fazer táxi aéreo

Aeronave, fabricada em 1975, no entanto, estava com revisões em dia.

ASSOCIATED PRESS
Peritos movem cauda do helicóptero após acidente no Rodoanel.

A empresa proprietária do helicóptero que caiu nesta segunda-feira (11), matando o jornalista Ricardo Boechat e o piloto Ronaldo Quatrucci não tinha autorização para prestar serviços de táxi aéreo, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). 

A RQ Serviços Aéreos Especializados Ltda, da qual Quatrucci era sócio-proprietário, estava autorizada a “prestar Serviços Aéreos Especializados (SAE), que incluem aerofotografia, aeroreportagem, aerocinematografia, entre outros do mesmo ramo”, disse a Anac em nota.

“Qualquer outra atividade remunerada fora das mencionadas não poderia ser prestada. A agência abriu procedimento administrativo para apurar o tipo de transporte que estava sendo realizado no momento do acidente”, completou a agência.

Apesar de a empresa não ter autorização para fazer táxi aéreo, o helicóptero modelo Bell Jet Ranger, prefixo PT-HPG, fabricado em 1975, estava em situação regular, com os documentos válidos. O Certificado de Aeronavegabilidade (CA) era válido até maio de 2023 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM), até maio de 2019. 

O helicóptero aparentemente apresentou uma pane cerca de 15 minutos após decolar de Campinas, onde Boechat tinha dado uma palestra. O jornalista estava retornando à sede da Band em São Paulo quando o acidente ocorreu. 

Galeria de Fotos Ricardo Boechat morre aos 66 anos, em acidente de helicóptero Veja Fotos

Em uma tentativa de pouso no Rodoanel, o helicóptero se chocou com um caminhão, que tinha acabado de passar pelo pedágio e estava em baixa velocidade. O motorista do caminhão, João Francisco Tomanckeves, teve ferimentos leves.

À polícia, de acordo com o Estadão, ele relatou que quando viu a aeronave não teve tempo para frear ou desviar.

 As investigações estão sob responsabilidade do 4º Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA IV), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), do Comando da Aeronáutica. Ainda não se sabe o que levou ao pouso forçado.

Boechat, que apresentava o Jornal da Band e fazia parte da equipe da BandNews FM desde 2006, além de manter uma coluna na revista Istoé, morreu aos 66 anos, deixando a mulher, Veruska, e seis filhos. 

ASSOCIATED PRESS
Caminhão que colidiu com o helicóptero, que tentava fazer pouso de emergência na rodovia.