ENTRETENIMENTO
04/03/2020 01:36 -03 | Atualizado 04/03/2020 01:42 -03

BBB: Guilherme diz que Bianca era 'irmã', que imaginava Pyong mais forte e que ama Gabi

Após ser eliminado com 56,07% dos votos no Paredão desta terça (3), modelo deu entrevista à ex-BBB Fernanda Keulla.

Eliminado do BBB com 56,07% dos votos do público na noite desta terça (3), Guilherme Napolitano se disse surpreso com o resultado, mas não exatamente com sua eliminação. 

“Foi muito acirrada a disputa com o Pyong. Ele é um bom jogador, eu reconheço, mas eu achei que ele era mais forte. Posso estar errado, mas acho que ele é o próximo a sair”, disse o modelo paulista à ex-BBB Fernanda Keulla em entrevista transmitida no Gshow

Com uma votação recorde de 416 milhões, a disputa entre Guilherme e Pyong Lee foi bem apertada, tanto que o mágico e hipnólogo recebeu 43,29% dos votos para sair da casa. Gizelly, a terceira participante deste Paredão, teve apenas 0,64% dos votos.

Reprodução/TV Globo
Guilherme se despede dos brothers ao ser eliminado do reality.

Porém, o grande assunto do bate papo foi o “namoro” do brother com Gabi Martins e seu envolvimento com Bianca Andrade, a Boca Rosa, que abalou o relacionamento do casal. Em uma das festas, Bianca e Guilherme ficaram bem próximos, e a influencer chegou até a perguntar se o modelo não queria beijá-la.

Ao sair da casa, na semana passada, Boca Rosa admitiu até que achava que tinha dúvidas se seu namorado, o cantor Diogo Melim, ainda estaria junto com ela depois disso. E ela estava certa, pois dois dias depois de sua saída do reality, ela anunciou o fim do relacionamento.

Ao rever a cena da festa, Guilherme ficou na defensiva: “Minha opinião sobre meu relacionamento com a Gabi era muito clara. A Bianca me ajudava, me dava conselhos. Desde o começo, eu sempre disse para a Bianca que eu queria ficar com a Gabi. Deixei claro para a Bianca e ela sabe disse. A Gabi se chateou com algumas atitudes que eu tive e me perdoou.”

“A Bianca não estava bem e eu quis ajudá-la. Tinha uma relação de carinho com ela, de irmão. Naquele momento ela estava vulnerável, não sabia o que estava fazendo. Eu tive um cuidado de irmão. Antes de ficar com a Gabi, tinha um carinho com a Bianca, um carinho de irmão, mas reconheço que exagerava um pouco nesse carinho. Conversei com a Gabi sobre isso. Tive meus erros, reconheci, mas melhorei”, completou.

No entanto, diferente da sabatina da ex-BBB Ana Clara com Bianca na semana passada, Fernanda Keulla pegou muito leve com o brother e sequer o citou o movimento nas redes sociais que classificava o relacionamento de Guilherme com Gabi como abusivo. A apresentadora chegou até a chorar com as declarações de amor do modelo à sua namorada no reality.

Parte da audiência do programa percebeu que Guilherme e Gabi não estavam construindo uma relação saudável. Até mesmo outros participantes do Big Brother entenderam que o comportamento do modelo em relação à namorada era tóxico e, desde que eles começaram a se relacionar, a sister só chorava.

Mas esse assunto não entrou na discussão, e as juras de amor de Guilherme após sair do jogo não foram contestadas pela entrevistadora. 

Sobre a infame tática do “teste de fidelidade” discutida pelos ex-participantes Hadson, Lucas Chumbo, Petrix e Lucas, além de Felipe Prior e o próprio Guilherme, o modelo saiu pela tangente. “Nem estava presente”, disse.

Ao ver a cena do grupo reunido em que ele chama a atenção sobre uma suposta tática da sister Mari - que tem namorado fora da casa - em seduzir os brothers comprometidos, ele se defendeu dizendo que estava apenas dando um conselho para Lucas tomar cuidado.

“Tive uns julgamentos sobre a Mari, mas meu cuidado era com o Lucas porque a gente não conhecia ela. Posso ter interpretado errado. A gente está aqui para errar, aprender e pedir desculpas. Não conhecia ela. Foi na primeira semana. Eu tava alertando o Lucas para não prejudicar. Mas depois eu vi que ela é incrível e disse para ela que tinha mudado totalmente minha opinião sobre ela. Graças a Deus mudei minha opinião sobre ela”, concluiu.