MULHERES
28/08/2019 13:21 -03 | Atualizado 02/09/2019 20:46 -03

Veleiro de ativista Greta Thunberg chega aos EUA após 15 dias de viagem

Por causa das condições climáticas, sua chegada a Nova York atrasou em um dia.

Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

O veleiro sustentável no qual a jovem ativista sueca Greta Thunberg, de 16 anos, viaja rumo aos Estados Unidos atracou em Nova York nesta quarta-feira (28). Por causa das condições climáticas, sua chegada atrasou em um dia.

“Nós atracamos na costa de Coney Island - realizando costumes e imigração. Desembarcaremos em North Cove Marina às 14h45, permitindo a maré”, escreveu a jovem de 16 anos em seu perfil do Twitter.

A ativista cruzou o Atlântico depois de 15 dias navegando a bordo do veleiro “Malizia II”, de Pierre Casiraghi, para participar da cúpula da ONU sobre Ação Climática, prevista para 23 de setembro.

Em outra publicação na rede social, na madrugada de ontem, a sueca confirmou que já estava vendo “as luzes de Long Island e Nova York”.

Greta iniciou sua viagem no porto de Plymouth, no sul da Inglaterra, no dia 13 de agosto. Ela se recusou a fazer o trajeto de avião por causa das emissões de carbono.

Greta se recusa a viajar de avião por causa da alta emissão de carbono do transporte. No início do ano, ela foi de trem de Estocolmo a Davos, na Suíça, onde participou do Fórum Econômico mundial.

Emissão de gases - Um estudo revelado pela Sociedade Americana de Meteorologia em parceria com a Agência Climática do Governo Americano nesta terça-feira (13) concluiu que a emissão de gases causadores do efeito estufa na atmosfera bateu um recorde histórico em 2018.

O relatório, feito a partir de estudos de 475 cientistas em 57 países, incluindo o Brasil, ainda explica que a capacidade desses gases piorarem o aquecimento global teve um aumento de 43% desde 1990.

No ranking de países mais poluentes, os Estados Unidos lidera, seguido da China. Além disso, o documento revela que foi registrado um recorde no derretimento das geleiras mundiais.