NOTÍCIAS
10/12/2019 14:46 -03

Greta adota 'pirralha' em descrição no Twitter após declaração de Bolsonaro

A ativista já respondeu da mesma forma às ironias do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Reprodução/Twitter
greta

Depois de ser chamada nesta terça-feira (10) de “pirralha” pelo presidente Jair Bolsonaro, a ativista ambiental Greta Thunberg, de 16 anos, passou a usar a mesma palavra na descrição de seu perfil no Twitter.

O presidente decidiu atacar a ativista ao ser perguntado sobre o assassinato, no último final de semana, de dois índios Guajajara, no Maranhão.

“Índio? Qual é o nome daquela menina lá? Greta. A Greta já falou que os índios morreram porque estavam defendendo a Amazônia. É impressionante a imprensa dar espaço para uma pirralha dessa aí. Pirralha”, disse, ao falar com jornalistas na saída do Palácio da Alvorada.

A ativista sueca escreveu em sua conta no Twitter, que “os povos indígenas estão literalmente sendo assassinados por tentar proteger a floresta do desmatamento ilegal” e disse que é vergonhoso que o mundo não falasse sobre isso.

Depois de jornalistas insistirem na pergunta sobre as mortes dos indígenas, Bolsonaro afirmou que “qualquer morte preocupa” e que seu governo quer cumprir a lei e é contra o desmatamento e as queimadas ilegais.

A adolescente sueca ganhou notoriedade mundial ao organizar greves de estudantes para cobrar ação das autoridades no combate às mudanças climáticas e está em Madri acompanhando a COP25, encontro da Organização das Nações Unidas (ONU) no qual autoridades de todo o planeta buscarão entrar em acordo sobre a implementação do Acordo de Paris sobre o clima.

Greta também já respondeu da mesma forma às ironias do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O norte-americano escreveu em sua conta no Twitter que a ativista parecia ser “uma jovem menina muito feliz, que está a caminho de um futuro maravilhoso e brilhante”.

Greta então mudou também sua descrição no Twitter para a frase usada por Trump.

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost