NOTÍCIAS
05/11/2019 11:02 -03

Bolsonaro ‘não comunga dos valores democráticos mais básicos’, diz Grupo Globo

Diante das inúmeras ofensivas do presidente contra a imprensa, o editorial do Grupo Globo é claro: é preciso repudiar insultos ao jornalismo profissional.

AP
Presidente Jair Bolsonaro vem atacando a imprensa, em especial o Grupo Globo e a Folha de S.Paulo.

Editorial publicado pelo Grupo Globo nesta terça-feira (5) afirma que o presidente JairBolsonaro “não tem apreço pela imprensa independente e profissional” e “não comunga dos valores democráticos mais básicos”. 

O texto O lugar de cada um reforça uma série de posicionamentos da empresa de comunicação em relação às últimas declarações e atitudes do presidente que atacam os jornalistas.

Em vídeo publicado em suas redes sociais na última terça (29), Bolsonaro insultou os profissionais da imprensa de “patifes, canalhas e porcos”. Ainda ameaçou caçar a concessão da TV Globo em 2022

O próprio presidente afirmou posteriormente que “reagiu de forma exaltada” à reportagem do Jornal Nacional que cita seu nome na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Essa não foi a primeira vez, contudo, que o presidente atacou a imprensa. Em julho, a mesma emissora publicou uma nota de repúdio após Bolsonaro chamar a jornalista Miriam Leitão de “mentirosa”. 

Em outra medida ainda mais recente, Jair Bolsonaro determinou o cancelamento da assinatura da Folha de S. Paulo pelo governo federal, e o jornal foi excluído do clipping diário do Itamaraty. 

Diante das inúmeras ofensivas por parte do presidente, o editorial do Grupo Globo é claro: é preciso repudiar insultos ao jornalismo profissional. 

O editorial coloca como pilares fundamentais do jornalismo a isenção, a correção e a agilidade. Ainda, afirma que só há jornalismo de qualidade em democracias.

“Em sociedades sob o império das leis, mas sem dono, ninguém controla o fluxo dos fatos, o que publicar e o que não publicar, o que é conveniente e o que não é conveniente, o que agrada e o que desagrada. O fluxo de informação é livre, absolutamente livre”, diz o texto.

Segundo o editorial, a única maneira de responder às tentativas de intimidação por parte do governo é com mais jornalismo e com a busca pela verdade “de forma destemida e que retrate os fatos como eles são, positivos ou negativos, inclusive sobre o governo.”