LGBT
02/06/2019 01:01 -03

7 brasileiros gays desabafam sobre sexo e relacionamento no Hornet

"Não existe mais namoro no universo gay. Eu já desisti faz tempo."

VladOrlov via Getty Images
Usuários do Hornet refletem sobre desapego nas relações entre gays.

A epidemia da solidão gay: esse é o título da reportagem do HuffPost US que reproduzimos no Brasil em abril deste ano, um dos textos mais lidos do mês. Diversos brasileiros gays comentaram sobre o relato de Michael Hobbes, que trata de distanciamento emocional, medo de rejeição, drogas e solidão. 

A reportagem mostra que, entre homens gays de estados americanos conservadores, cresceu em 37% o número de casos de transtorno de humor, em 42% a incidência de alcoolismo e em 248% o diagnóstico de ansiedade generalizada. Entretanto, o sentimento de vazio da comunidade não é restrita aos EUA. 

Na Holanda, que legalizou o casamento gay em 2001, homens gays têm 3 vezes mais propensão a ter transtorno de humor e 10 vezes mais chance de se envolver em automutilação. Na Suécia, onde a união civil gay é permitida desde 1995, a taxa de suicídio de homens casados com homens é 3 vezes maior que a de homens casados com mulheres.

A reportagem foi compartilhada na seção Notícias do aplicativo Hornet, que conta com mais de 1 milhão de usuários gays brasileiros. Foram mais de 500 reações e comentários ao texto.

A seguir, estão 7 desabafos colhidos no Hornet sobre sexo, relacionamentos e solidão. O aplicativo fez a curadoria a pedido do HuffPost e autorizou a publicação, contanto que apenas o apelido do usuário fosse indicado.

A maioria dos depoimentos revela frustração com o desapego dos gays, fator sublinhado na reportagem de Hobbes. “Reconheçamos ou não, nossos corpos trazem o armário consigo durante a vida adulta”, refletiu o jornalista.

Leia os relatos dos usuários do app:

 

José

“Há alguns pontos cegos nesta ‘solidão gay’.

Na busca por relacionamentos, certos grupos gays e trans são os primeiros a serem excluídos pelos gays brancos masculinos que fazem crossfit.

Sinto falta também de uma reflexão maior sobre a importância que damos aos cânones héteros (casar, ter filhos, casa e cachorro), como se estes ainda fossem o único modelo possível de ser seguido para obter felicidade.

Ainda seguimos tradições cis héteros que nos trazem infelicidade. Existe um longo caminho de autorreflexão e reflexão coletiva para ser percorrido.”

 

Marcus Fernando

“Infelizmente as pessoas hoje como um todo somente olham o corpo, a beleza e o tamanho do pau. Logo não podemos esperar muito de uma geração que apenas quer o imediatismo.

O menino de 18 quer o príncipe encantado ou o tiozão para bancar.

Os homens de 25 ou 30 anos querem apenas o corpo sarado e o pau imenso.

Os de 30, 40 querem curtir como se não houvesse amanhã, e sexo é apenas sexo, sempre sexo.

Aí quando passa dos 40 que a ficha cai porque muitos não sabiam o que queriam ao certo.

A sociedade impõe muitas coisas, porém podemos pegar e fazer algo diferente ou mudar as coisas como um todo.”

 

The Hornet Guy

″É só sacanagem. Se você não tiver um corpo esplendoroso, você é descartado.” 

All the rights for presented photos are my own. via Getty Images
“Sinto a solidão de não poder dividir minha sexualidade com mais pessoas”, diz usuário que se identifica como "Atv Maduro".

David

“Não existe mais namoro no universo gay. Isso é um passado bonito de se lembrar.

Hoje se trata de ganhar dinheiro com o desejo desenfreado dos gays por sexo e corpos sarados.

Pessoas que organizam orgias sem preocupação alguma; o total desapego pelo sentimento.

É para esse tipo de coisa que caminhamos todos os dias. Eu já desisti faz tempo.”

 

Carioca

“Conheci um cara aqui neste app. 

Nos conhecemos, rolaram uns beijos, e ele disse que curtiu muito e queria me ver de novo.

Disse que estava solteiro porque ninguém quer nada. Aí decidi convidar para ir ao cinema.

Tem duas semanas que marquei para sair, e ele não apareceu.

Até agora não entrou em contato para desmarcar. Não chama no WhatsApp nem nada.”

 

Marcos

“Acredito que temos que nos amar primeiro; esse é o primeiro passo.

Buscarmos alguém que nos complete está errado. Somos únicos e temos que ser completos.

Se preencha ajudando o próximo, fazendo algo que você goste, mas não apenas uma coisa. Mas várias coisas que você goste.

Pare, medite, entre em conexão com você mesmo.

Namorar, casar ou coisa do tipo é bacana, mas não é tudo.” 

 

Atv Maduro

“Sinto a solidão de não poder dividir minha sexualidade com mais pessoas.

E gays competem entre si. Existe o bullying dentro do grupo que também te isola.”