ENTRETENIMENTO
27/03/2020 04:00 -03 | Atualizado 27/03/2020 10:00 -03

7 games para relaxar em tempos de coronavírus

Pegue este controle, mouse ou celular e vamos desestressar.

Em tempos de coronavírus, jogar sozinho ou com os amigos vem se tornando uma das atividades mais populares na quarentena. É um passatempo tanto para crianças quanto para adultos.

No entanto, não é todo mundo que curte jogos de tiro (os preferidos da molecada) ou aqueles competitivos demais.

Se você está mais a fim de aliviar o estresse de não poder sair de casa, reunimos aqui uma lista com 7 excelentes games para relaxar jogando.

Veja aqui:

Animal Crossing: New Horizons (Nintendo Switch)

Um dos jogos mais aguardados de 2020 e que acabou de ser lançado (no dia 20 de março), Animal Crossing: New Horizons consegue melhorar em todos os aspectos que fizeram desta uma das franquias mais queridas e populares da Nintendo. Muito mais que um “jogo de fazendinha”, o grande barato de Animal Crossing é simplesmente viver em um mundo fofinho que você constrói do zero, progredindo no seu ritmo e estreitando os laços sentimentais com seus vizinhos. Dizendo assim, parece bobo, mas é extremamente viciante e gostoso de jogar.

Tetris Effect (PlayStation 4 e PC)

Você pode já ter jogado muitas versões do clássico criado pelo soviético Alexey Pajitnov, mas nenhuma delas chega perto da experiência de Tetris Effect. O jogo pega toda a simplicidade absolutamente genial de Tretris e a combina com músicas, sons, vibrações e efeitos visuais em uma experiência quase sinestésica. Uma verdadeira viagem hipnotizante por um mundo de formas, sons e sensações.

Monument Valley 2 (iOS e Android)

Continuação do super-aclamado Monument Valley, MV 2 vai ainda mais longe na criatividade de seus puzzles. O objetivo é basicamente o mesmo, mas aqui você precisa controlar dois personagens para resolver os quebra-cabeças, o que muda muito a dinâmica do jogo anterior. E como você faz isso? Manipulando cenários que se transformam geometricamente, abrindo caminhos para o avanço dos personagens, como os desenhos do artista holandês M.C. Escher. A música ambiente e o design das fases continuam espetaculares.

RiME (PlayStation 4, Xbox One, PC, Nintendo Switch)

RiME pode não ser um dos jogos mais criativos, longe disso aliás. Ele recicla muitas ideias de clássicos como Journey, ICOThe Witness, mas, meu Deus, como seu visual é lindo! A história é bem simples. Você é um garoto que desperta em uma ilha depois de um naufrágio e precisa resolver uma série de puzzles para progredir em sua exploração pelo local. Nada de novo, verdade, mas é impossível não se deixar levar pela beleza da ilha e seu clima de tranquilidade embalado por um trilha sonora que parece que te dá um abraço.

Journey (PlayStation 4 e PC)

Quando foi lançado, em 2012, Journey se transformou em um dos mais inesperados campeões do venda PlayStation 3. Tanto que em 2015 foi relançado no PS4 e ganhou uma versão de PC. Pode não ter sido o primeiro jogo “artístico”, mas é, certamente, o mais popular. Seu personagem não tem nome. Ele está em um mundo que não sabemos onde é, mas mesmo assim, o nível de engajamento que esse game traz é impressionante. O único objetivo é levar esse ser até o topo de uma montanha que aparece ao fundo. Você passará por desertos, mares e áreas montanhosas em que eventualmente encontrará outros seres como você, se comunicando com uma língua que não compreendemos, mas que entendemos com o coração. Difícil explicar isso, mas essa jornada é mágica, você vai ver.

Flower (PlayStation 4, PS Vita, PC e iOS)

Lançado há distantes 11 anos para o Playstation 3, Flower (que anos depois ganhou versões para o PS4, PC, iOS e até para o finado PS Vita) é o melhor game estranho que você vai jogar na vida. Pode parecer esquisito, mas aqui você controla a força do vento que precisa carregar uma pétala de flor de um ponto A a um ponto B para colorir o cenário, transformando um campo cinza em uma vegetação de cores exuberantes. Diferente e cativante, Flower é simplesmente uma delícia de jogo. 

Gris (Nintendo Switch, PlayStation 4, PC e iOS)

Gris é um “filhote” de Journey, mas acrescenta um elemento mais adulto à sua narrativa, mesmo que ela seja aberta a interpretações. Com um design artístico extremamente bonito e uma trilha sonora de tirar o fôlego, o game mostra a jornada de uma jovem que tem de lidar com a dor do luto, colorindo um mundo fantástico enquanto anda pelas ruínas de sua psiquê. Mas não se preocupem se o tema parece pesado; Gris não é um jogo para entender, mas para sentir.