ENTRETENIMENTO
19/05/2019 16:00 -03

'Game of Thrones': Os números impressionantes da série que é um marco para a TV mundial

Série que rende US$ 1 bilhão por ano para a HBO chega ao fim neste domingo (19).

Divulgação
Daenerys Targaryen, uma das personagens que surpreenderam o público na última e mais cara temporada de 'Game of Thrones'. 

Game of Thrones chega ao final definitivo neste domingo (19) deixando números grandiosos na história da TV mundial. A série de David Benioff e D. B. Weiss, baseada nos livros de George R. R. Martin e produzida pela HBO é uma atração com marcas inéditas tanto pelo custo de produção quanto pelo faturamento, passando pela audiência e prêmios conquistados.

Em abril passado, às vésperas da estreia da oitava temporada, o jornal The New York Times informou que a produção rende US$ 1 bilhão por ano para a HBO. A última temporada é a mais cara já realizada: custo de US$ 15 milhões por episódio.

Quando o assunto é audiência, os dados também impressionam. O último episódio da sétima temporada foi visto por 16,5 milhões de pessoas só nos Estados Unidos. Hoje, ao todo, 186 países assistem à série simultaneamente.

Há estimativas de que GoT também seja recordista de pirataria, com a marca de 1 bilhão de visualizações ilegais da penúltima temporada.

Nove países foram usados para filmagens (Croácia, Islândia, Malta, Marrocos, Espanha, Irlanda do Norte, Escócia e Estados Unidos), com um total 30 locações. O sucesso da série também ajudou as economias locais. As regiões onde estão Porto Real (Croácia) e a muralha de gelo (Islândia), por exemplo, se transformaram em movimentados pontos turísticos.

Game of Thrones também está no topo do ranking de prêmios. Até a penúltima temporada, a série recebeu ao todo 110 indicações. No quinto ano, a atração bateu o próprio recorde, com 23 indicações. A maior parte dos prêmios ganhos são de categorias técnicas, como Edição de Som, Figurino e Direção de Arte.

No Emmy, o Oscar da TV, GoT é recordista com 38 vitórias, superando a comédia Frasier, com seus 37 troféus. Nessa premiação, a série também foi além das categorias mais técnicas. O ator Peter Dinklage conquistou dois Emmys de Ator Coadjuvante pelo papel de Tyrion Lannister e a atração levou em 2015 e 2016 o troféu de Melhor Série Dramática.

 

4 mil galões de sangue falso

Há também números curiosos relacionados à construção visual da série.

De acordo com o jornal Los Angeles Times, a série usou 4 mil galões de sangue falso até o final sétima temporada, bem como 13 mil figurantes na Irlanda do Norte. O jornal também informou que foram usadas mais de 50 mil sacolas com neve de papel, além de quase 2 toneladas de borracha e 1,5 toneladas de metal na confecção das armas dos personagens.

Por falar em armas, o número de mortes na série teve uma curva crescente no decorrer das temporadas: foram 53 mortes no primeiro ano, 293 no quinto, 520 na sexta temporada e 1.093 na sétima temporada. Se você acompanhou os episódios da última temporada, que acaba neste domingo, sabe que esses números vão atingir novo patamar.

Uma outra curiosidade dentro do cenário de números superlativos foi saciada pela Cosmopolitan: a dos contracheques dos atores. Segundo a revista, os atores Peter Dinklage (Tyrion), Lena Headey (Cersei), Nikolaj Coster-Waldau (Jaime), Kit Harington (Jon Snow) e Emilia Clarke (Daenerys) são os mais bem pagos da série, com salário de US$ 500 mil.

Após o término de Game of Thrones, a HBO pretende lançar atrações derivadas da série. Um produto estrelado por Naomi Watts já está confirmado, mas ainda sem data de estreia confirmada.