NOTÍCIAS
19/01/2020 14:41 -03 | Atualizado 19/01/2020 14:42 -03

Criminosos brasileiros realizam fuga em massa de presídio no Paraguai

De acordo com autoridades do país, os criminosos eram integrantes de uma facção brasileira.

MAURO PIMENTEL via Getty Images

O ministro da Justiça Sergio Moro afirmou que se os criminosos que fugiram do Paraguai tentassem retornar para o Brasil, ganhariam “passagem só de ida” para o presídio federal.

A declaração se deu na tarde deste domingo (19), após a notícia de que uma fuga em massa aconteceu durante a madrugada na Penitenciária Regional de Pedro Juan Cabellero, no Paraguai. Cerca de 75 criminosos teriam fugido por um túnel construído no local. De acordo com a ministra da Justiça do Paraguai, Cecilia Perez, 40 deles são brasileiros e integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC).

O presídio fica na fronteira com a cidade brasileira de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. A fuga aconteceu por volta das 4 horas da manhã e, desde então, o país está em alerta máximo.

Entre a lista de foragidos brasileiros e paraguaios estão o brasileiro Timóteo Ferreira, apontado como líder da facção dentro do presídio, e outros 6 supostos integrantes do grupo de matadores de aluguel ligados ao tráfico.

Após a análise dos registros de segurança da penitenciária, as autoridades paraguaias investigam se ocorreu uma rede de corrupção entre os agentes, o que pode ter possibilitado a fuga. 

“Foi encontrado um túnel e acreditamos que esse túnel foi um recurso enganoso para legitimar ou maquiar a liberação dos presos. Há cumplicidade com as pessoas de dentro da prisão e esse é um fenômeno que acontece em todas as penitenciárias”, declarou o ministro do Interior do país, Euclides Acevedo, em nota

Segundo Sergio Moro, o Brasil irá atuar junto ao país para recapturar os criminosos. Até a publicação deste texto, nenhum deles havia sido encontrado.