LGBT
14/11/2019 19:32 -03

8 filmes nacionais de temática LGBT que você precisa assistir no Festival Mix Brasil

Evento chega à sua 27ª edição com o verbo "Persistir" como temática e traz vasta programação de cinema nacional.

Divulgação
Transamazonia, de Renata Taylor, Débora Mcdowell, Bea Morbach, que está em cartaz no Festival Mix Brasil.

De um lado, incertezas que rondam alguns festivais de cultura e ofensivas do governo federal frente a produções de temática LGBT. Do outro, a 27ª edição do Festival Mix Brasil, que persiste em garantir uma programação de música, cinema, teatro e literatura voltada para questões de gênero e sexualidade. 

Cerca de 110 filmes de 26 países compõem a seleção deste ano, além das atrações inéditas de teatro, música, literatura e, pela primeira vez, games. O destaque fica com a agenda cinematográfica que traz menos filmes internacionais, o que cedeu espaço para longas e curtas-metragem brasileiros.

Entre eles, estão longas que vão de afetividades até lutas da população LGBTQI+. Entre eles, Música Para Morrer de Amor, de Rafael Gomes, que foi exibido no NewFest, festival de cinema LGBT de Nova York e Uma Garota Chamada Marina, sobre a cantora Marina Lima, dirigido por Candé Salles e Transamazonia, de Renata Taylor, Débora Mcdowell, Bea Morbach.

Abaixo, o HuffPost Brasil selecionou nove filmes que André Fisher e Josi Geller, diretores do Festival Mix Brasil, acreditam que você não pode deixar de assistir.

1. Música Para Morrer de Amor, de Rafael Gomes

Divulgação
Longa "Música Para Morrer de Amor", de Rafael Gomes foi exibido com exclusividade do NewFest -- festival de cinema LGBT de Nova York.

O longa Música Para Morrer de Amor, dirigido por Rafael Gomes, é baseado em uma peça de teatro homônima e foi exibido pela primeira vez no NewFest, um dos festivais  de cinema LGBT mais importantes de Nova York ― ele será exibido pela primeira vez no Brasil no Festival Mix Brasil.

É São Paulo, em 2019, e o filme conta a história de três corações prestes a se partir ― além de trazer nuances sobre gênero e sexualidade ao som de músicas par morrer de amor. Um dos personagens, Ricardo, namora, mas nutre uma paixão platônica por Felipe, seu novo colega de trabalho. Já Isabela, em crise com Ricardo, que é seu melhor amigo, enfrenta sozinha o rompimento de seu namoro com Gabriel. Enquanto isso, Felipe se vê no meio de Ricardo e Isabela, entre as projeções de uma relação ideal e a descoberta de novos sentimentos. 

DATA E LOCAL DE EXIBIÇÃO:
16 NOV | SÁBADO – 17h @ Cinesesc
19 NOV | TERÇA – 19h @ Cine Olido

2. Uma Garota Chamada Marina, de Candé Salles

Divulgação/Festival Mix Brasil
Cantora e compositora Marina Lima será homenageada com o prêmio "Ícone Mix", durante Festival Mix Brasil.

Dirigido por Candé Salles, a vida e a obra de Marina Lima - uma mulher à frente do seu tempo e uma artista que, em mais de 40 anos de carreira, canta os anseios de várias gerações, estão no documentário Uma Garota Chamada Marina realizado a partir de um vasto material que acompanha a trajetória da artista, suas escolhas e mudanças, bastidores de shows, referências, parcerias, processo criativo e detalhes da sua vida.

DATA E LOCAL DE EXIBIÇÃO:
16 de novembro | Sábado – 19h30 @ Cinesesc
19 de novembro | Terça – 15h @ Cine Olido 

3. Eu, Um Outro, de Silvia Godinho

Divulgação
Cena de "Eu, um outro", dirigido por Silvia Godinho.

Em Eu, Um outro, três homens trans exploram suas vivências e relações com um mundo que constantemente reforça que suas existências não importam. Luca, um dos personagens, deixou sua cidade natal há 12 anos, apesar de ainda manter laços com o lugar e as pessoas. Eventualmente, regressa para ir ao médico que acompanha sua transição de gênero ou para visitar o irmão e os amigos. Desta vez, Luca voltou também para rever Ana, seu primeiro amor.

DATA E LOCAL DE EXIBIÇÃO:
16 NOV | SÁBADO – 19H @ Spcine Olido
19 NOV | TERÇA – 17H @ Cinesesc
 

4. A Batalha de Shangri-lá, de Severino Neto e Raphael de Carvalho

Divulgação
Cena do longa A Batalha de Shangri-lá, de Severino Neto e Raphael de Carvalho. 

Em A Batalha de Shangri-lá, de Severino Neto e Raphael de Carvalho, João procura por sua mãe biológica, que o abandonou há quase 40 anos. Tudo isso dentro de uma jornada física e emocional quando, pouco a pouco, o passado de sua mãe se revela, quebrando tabus das convenções e preconceitos de João. A proximidade entre mãe e filho é intensa, dolorosa e potente, trazendo angústias e revelações que vão afetar ambos pelo resto de suas vidas.

DATA E LOCAL DE EXIBIÇÃO:
17 de novembro | Domingo – 17h @ Cinesesc
19 de novembro | Terça – 17h @ Cine Olido

5. Que os olhos ruins não te enxerguem, de Roberto Maty, Thabata Vecchio

Divulgação
Cena de "Que os olhos ruins não te enxerguem", que discute gênero, classe e raça dentro da comunidade LGBTQIA+ na cidade de São Paulo.

O documentário Que Os Olhos Ruins Não Te Enxerguem, de Roberto Maty, Thabata Vecchio se propõe a discutir a diversidade de gênero, classe e raça dentro da comunidade LGBTQI+ na cidade de São Paulo. O longa faz parte da categoria “Vozes do Brasil Real” de cinema no Mix Brasil.

DATA E LOCAL DE EXIBIÇÃO:
15 NOV | SEXTA-FEIRA – 19h @ Spcine Olido
19 NOV | TERÇA-FEIRA – 15h @ CCSP – Sala Paulo Emílio
20 NOV | QUARTA-FEIRA – 17h @ Centro Cultural da Diversidade

 

6. Rua Guaicurusde João Borges

Divulgação
"Rua Guaicurus", 

Também dentro da categoria “Vozes do Brasil Real”, está o documentário Rua Guaicurus. A avenida homônima fica em Belo Horizonte, em Minas Gerais, e é considerada uma das maiores zonas de prostituição no Brasil desde 1950.

DATA E LOCAL DE EXIBIÇÃO:
14 NOV | QUINTA-FEIRA – 19h @ Spcine Olido
17 NOV | DOMINGO – 19h @ CCSP – Sala Paulo Emílio  

7. Tente Entender o Que Tento Dizer, de Emília Silveira

Divulgação
Cena de Tente Entender o Que Tento Dizer.

Tente Entender o Que Tento Dizer, dirigido por Emília Silveira, é um documentário que explora a força do coletivo e da militância na transformação de pessoas e realidades marcadas pelas barreiras impostas pelo HIV. Filme também faz parte da categoria “Vozes do Brasil Real”. 

DATA E LOCAL DE EXIBIÇÃO:
15 NOV | SEXTA-FEIRA – 15H @ CCSP – Sala Paulo Emílio
20 NOV | QUARTA-FEIRA – 19H @ Spcine Olido

8. Um Filme de Verão, de Jô Serfaty

Divulgação
Cena de Um Filme de Verão, de Jô Serfaty.

Um Filme de Verão, de Jô Serfaty, é mais um dos filmes na categoria “Vozes do Brasil Real”. Durante o verão, Karol, Junior, Ronaldo e Caio estão no último mês das aulas na escola pública do Rio de Janeiro. A temperatura alcança 40 graus, e os personagens são afetados crise da cidade e tentam se reinventar.

DATA E LOCAL DE EXIBIÇÃO:
14 NOV | QUINTA-FEIRA – 17H @ Spcine Olido
20 NOV | QUARTA-FEIRA – 19H @ CCSP – Sala Paulo Emílio

9. Transamazonia, de Renata Taylor, Débora Mcdowell, Bea Morbach

Divulgação
Transamazônia está na categoria "Vozes do Brasil Real". 

Melissa é uma universitária e mãe de 21 anos no sudeste paraense; Marcelly, aos 35, está desempregada e mora com a família no interior do Amazonas. Elas são travestis que vivem em pontos distintos da Rodovia Transamazônica, território onde o desenvolvimento prometido ainda é sonho. A história delas está no documentário Transamazônia, dirigido por Renata Taylor, Débora Mcdowell, Bea Morbach. O longa também faz parte do “Vozes do Brasil Real”.

DATA E LOCAL DE EXIBIÇÃO:
14 NOV | QUINTA-FEIRA – 15H @ Spcine Olido
18 NOV | SEGUNDA-FEIRA – 19H30 @ Cinesesc 

 

Veja a programação completa do Festival Mix Brasil clicando aqui.