Tamo Junto

Como se inspirar no figurino de ‘Adoráveis Mulheres’, mas com cara de 2020

Com um olhar muito detalhado para as roupas das personagens, o filme mostra como cada uma delas encara o feminismo.

A história de Adoráveis Mulheres tem lugar especial no coração de muita gente. Para alguns, é a lembrança do livro de infância; para outros, é por causa da própria narrativa – quatro irmãs muito diferentes que unem forças na hora da necessidade. Muitas mulheres se identificam com Jo March, uma escritora feminista impetuosa que se recusa a trocar seus sonhos por uma vida que lhe foi planejada pelos outros.

O livro foi adaptado para as telas várias vezes, e a versão de 1994, com Susan Sarandon e Winona Ryder, foi reconhecido pela Academia, com indicações de melhor atriz para Ryder e melhor figurino.

Mas é difícil ignorar o hype que cerca a adaptação de Greta Gerwig. Com tantas indicações para prêmios e elogios às roupas das personagens, parece que essa versão de Adoráveis Mulheres também vai conquistar os corações – e os guarda-roupas – das fãs.

A tendência de se inspirar na moda do século 19 não é exatamente nova, mas provavelmente vai ganhar mais espaço graças ao filme. Com um olhar muito detalhado para as roupas das personagens, o filme mostra como cada uma delas encara o feminismo.

E, sinceramente, a tendência da “menina da pradaria” (um nome meio errado, pois as irmãs March viviam no nordeste dos Estados Unidos, não nas fronteiras do oeste) pode ser uma novidade revigorante em 2020, já que o foco não é em decotes nem em roupas apertadas. Na moda das meninas da pradaria, o conforto vem em primeiro lugar, os decotes são inexistentes e os joelhos ficam escondidos.

Fãs de marcas como Dôen ou The Vampire’s Wife conhecem bem essa tendência: essas grifes produzem vestidos divertidos e funcionais, que servem tanto para mães que amamentam como para atrizes que vão desfilar no tapete vermelho, como Maya Rudolph.

Para saber mais sobre essa tendência e como se vestir como uma versão moderna das irmãs March, conversamos com Catherine Newell-Hanson, a diretora de estilo da loja online Zappos.

Ex-editora contribuinte de moda da Marie Claire, Newell-Hanson fez editoriais para marcas como Net-a-Porter, Louis Vuitton, H&M, Madewell, Marc Jacobs e Calvin Klein Jeans.

Para ela, a popularidade dessa tendência é uma reação natural à ascensão de estilos como athleisure e streetwear. “Todo movimento, toda tendência de moda sempre terá um oposto natural. [A moda de ‘Adoráveis Mulheres’] é romântica enquanto a streetwear é prática, ela é folgada e arejada, enquanto a athleisure é justa e molda o corpo. É a combinação perfeita de fantasias escapistas e praticidade modesta.”

O conforto parece uma das características mais desejáveis da moda da pradaria. “Adoro a liberdade de um vestido largo combinado com uma bota”, diz Newell-Hanson. “Também pode ser uma roupa muito lisonjeira: uma silhueta com certa estrutura na cintura, e só. Pode não agradar a todo mundo, mas eu adoro!”

Ela acrescenta: “Às vezes acho que tem muita pressão cultural em relação a dietas e exercícios físicos, roupas super estilosas de academia que exigem um corpão. Quero me revoltar contra isso e andar num campo todo enlameado, de vestido comprido e bota, como uma das irmãs March.”

Estilistas e marcas já estão de olho na tendência.

“Sempre houve estilistas capazes de incorporar com maestria as silhuetas históricas e os detalhes de época em suas coleções”, diz Newell-Hanson.

“Sarah Burton, da McQueen, faz isso como ninguém. Alessandro Michele, da Gucci, também está fazendo algo especial com sua mistura louca de décadas. Mas acho que recentemente essa tendência atingiu novos patamares, com Raf Simon, da Calvin Klein, e Stuart Vevers, da Coach. E marcas mais novas, como Batsheva, também estão fazendo muito sucesso e dando visibilidade a essa tendência.”

Mas se inspirar nas irmãs March pode não ser tão simples assim. Vestidos que vão até o chão provavelmente não combinam com empregos tradicionais, sem falar que traduzir a moda das telas para o seu guarda-roupa é uma tarefa complicada. Mas Newell-Hanson tem algumas dicas de estilo.

“Adoro a justaposição de um vestido bonito com uma bota mais durona. Em ‘Adoráveis Mulheres’, elas usam botas de cadarço, um sinal de praticidade. Adoro que esse look dá um equilíbrio, não deixa que elas fiquem muito ‘bonitinhas’. É uma maneira moderna de equilibrar o romantismo do vestido.”

Newell-Hanson sugere botas de cadarço, tipo de hiking, combinadas com blusas sem decote e mangas bufantes e um jeans clássico de cintura alta. “Ajuda a modernizar o look e dá um ar cool de menino”, sugere ela.

Newell-Hanson diz que, se você ficar assustada por cobrir o corpo inteiro ou ter muito volume, uma ideia é procurar “peças com um toque vitoriano romântico ou com detalhes de pradaria, como crochê ou laços, mas de estilo mais moderno.”

Modernizar o look não significa eliminar as evidências das irmãs March – “Acho que as combinações são essenciais. Adoro como Prada e Gucci pegam silhuetas e detalhes históricos e os combinam com um sapato moderno e inesperado, como um tênis grandão ou uma bota de hiking, atualizando os volumes e proporções”, afirma ela.

Se você estiver pronta para se jogar num vestido de pradaria, há muitas marcas com boas opções. “Dôen! Tudo cai muito bem, e os tecidos são maravilhosos”, diz Newell-Hanson. “É romântico, mas não tem cara de fantasia. Também adoro Batsheva, Free People, Loveshackfancy, Ulla Jonson, The Vampire’s Wife e Merlette. Também procuraria coisas da Laura Ashley dos anos 1970 no eBay!””

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.