ENTRETENIMENTO
08/11/2019 17:33 -03

Vamos conhecer o Centro Histórico de São Paulo?

A São Paulo moderna do século 21 terá seu pedaço antigo palco do 1º Festival A Vida no Centro com programação gratuita.

Divulgação/A Vida no Centro
Ana Cacimba encerra programação do festival no centro histórico de São Paulo.

Uma cidade moderna, frenética, ligada no wi-fi 24 horas por dia. Bem século 21, não é? Sim, esta é a melhor definição de São Paulo, uma das maiores metrópoles do mundo, uma cidade que aceita todas as tribos, acolhe todas as nacionalidades e se fortalece nesta mistura.

Mas esta cidade cosmopolita também tem um pedaço onde a arquitetura é dominada pelos edifícios art déco, prédios de 12 andares que eram chamados de arranha-céus quando foram construídos, casarões com mais de um século que lembram a riqueza do café, que trouxe uma riqueza extraordinária para a cidade e semeou as bases da metrópole que vemos hoje. E embora a expressão “Centro Histórico” pareça mais apropriada a cidades coloniais do interior de Minas Gerais, em São Paulo ele está logo ali, ao alcance de uma corrida de metrô.

Pois é este Centro Histórico, desconhecido de muitos paulistanos – e que costuma impressionar turistas estrangeiros – o cenário do 1º Festival A Vida no Centro, que será realizado neste fim de semana.

Para quem nunca foi, uma dica: é só descer na estação São Bento do metrô e você está a um quarteirão de distância do local principal dos shows, passeios guiados e outras atrações do Festival: a Praça Antônio Prado, onde fica a Bolsa de Valores, o Farol Santander (antiga sede do Banespa, que foi o principal banco do Estado no século 20). E, no meio da praça, um coreto daqueles que a gente encontra em praças do interior e faz aquele contraste tão típico paulistano.

Durante muito tempo, até o início do século 20, a mancha urbana de São Paulo estava praticamente restrita àquela pequena área, entre a Catedral da Sé e o Mosteiro de São Paulo, conhecida como Triângulo. Hoje, toda a região tem um calçadão que dificulta o acesso aos carros, mas garante tranquilidade aos pedestres.

Nas décadas seguintes a cidade atravessou o Vale do Anhangabaú, se expandiu, o centro financeiro subiu em direção à Paulista, desceu para a Faria Lima e o antigo centro acabou esquecido.

Nos últimos anos, isso vem mudando. Como já escrevemos várias vezes aqui neste espaço, o Centro de São Paulo vive um novo momento, com a chegada de novos bares, restaurantes e jovens moradores, ligados num estilo de vida que permite a locomoção a pé, o convívio com o diferente e a liberdade de ser quem você é em meio à diversidade.

O Festival A Vida no Centro quer celebrar este momento e reconectar ou apresentar o Centro Histórico a moradores e visitantes. E como? Com debates sobre o presente e o futuro do Centro, shows musicais, passeios guiados, programação infantil. Pra gente celebrar, ocupar o espaço público e colocar cada vez mais vida na cidade. Toda a programação é gratuita.

Nosso convite é para cantar e dançar forró com Mariana Aydar num palco no meio do calçadão, no sábado à noite (9 de novembro) e emendar numa balada com um DJ pilotando suas picapes dentro do coreto.

E no dia seguinte acordar e levar as crianças para brincar neste mesmo espaço, experimentar uma aula de Fit Dance ao ar livre e ainda encerrar o domingo com um show de ritmos ancestrais com Ana Cacimba. E encerrar o domingo conhecendo um pouco do passado, se reconectando com a História e criando um novo jeito de viver o futuro. 

É isso o que pretende o Festival A Vida no Centro. Toda a programação é gratuita e alguns eventos, como os debates no CCBB e o show da Mariana Ayda, tem intérprete de Libras.

Aqui um resumo da programação:

Sábado, 9 de novembro

 

10h30 às 16h – Diálogos A Vida no Centro, com debates sobre o Centro de São Paulo

CCBB – Rua Álvares Penteado, 112 (Libras)

 

16h – Thiago Pimentel – Coreto da Praça Antônio Prado

 

18h – DJ – Coreto da Praça Antônio Prado

 

20h – Mariana Aydar – Palco na Rua 15 de Novembro (Libras)

 

21h30 – 1h – Brasilidades com DJ Theo Werneck 

 

Durante o dia, visitas guiadas e monitoradas a prédios históricos

 

Domingo, 10 de novembro

 

10h – 16h – Arena Infantil na Praça Antônio Prado, com tours, teatro e outras atrações

 

10h – Debate sobre os riscos do sedentarismo – Bio Ritmo – Rua 15 de Novembro, 194

 

12h – Aula aberta de Fit Dance

 

16h – DJ na Praça Antônio Prado

 

17h – Ana Cacimba no Coreto da Praça Antônio Prado

Veja programação completa aqui.

Este artigo é de autoria de articulista do HuffPost e não representa ideias ou opiniões do veículo. Assine nossa newsletter e acompanhe por e-mail os melhores conteúdos de nosso site.