LGBT
29/04/2020 18:49 -03

Artistas LGBT se unem no 'Festival do Orgulho' para ajudar ONGs diante do coronavírus

Evento online acontece na próxima quinta-feira (30) e irá beneficiar as ONGs como Casa Florescer, Grupo Pela Vidda e Projeto Séforas.

Pabllo Vittar, Pepita, Aretuza Lovi, Mateus Carillho e Urias estão juntos nesta quinta-feira (30), para realizar o primeiro grande evento LGBT online diante da pandemia do novo coronavírus no Brasil. Batizado de “Festival do Orgulho Live”, o evento visa arrecadar doações para ONGs de acolhimento LGBT.

“Avisa todo mundo”, escreveu Pabllo em sua conta do Instagram, ao anunciar o evento, que será transmitido em seu canal oficial no YouTube, às 21h. O Festival conta com o apoio da Amstel e será apresentado pela drag queen Tchaka, que é quem conduz a abertura da Parada LGBT em São Paulo.

A iniciativa busca coletar alimentos e itens de higiene pessoal e doméstico para pessoas LGBT em situação de vulnerabilidade diante da covid-19. O repasse será feito às ONGs cadastradas na APOLGBT (Associação da Parada do Orgulho LGBT), organização responsável pelo do evento que reúne 3 milhões de pessoas na Avenida Paulista e é considerado a maior Parada do mundo.

Entre as instituições que serão contempladas, estão Casa Florescer, Grupo Pela Vidda e Projeto Séfora’s, Familia Stronger e ONG Arco Iris de Ribeirão Preto. As doações poderão ser realizadas pelo app Ame Digital Brasil.

Maior parada LGBT do mundo será em novembro

picture alliance via Getty Images
Cerca de 3 milhões de pessoas comparecem à Avenida Paulista na 23ª Parada do Orgulho LGBT.

Devido ao surto do novo coronavírus na cidade de São Paulo, a 24ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo foi adiada para 22 de novembro de 2020. A festa, que é considerada o maior evento LGBT do mundo, reúne cerca de 3 milhões de pessoas todos os anos e estava prevista para ocorrer no dia 14 de junho.

Em meio à pandemia e diante das orientações dos órgãos oficiais de saúde, a ONG APOGLBT (Associação da Parada do Orgulho GLBT) de São Paulo decidiu alterar a data. Todos os eventos que acontecem em torno da Parada, como o Prêmio Cidadania e Feira Cultural da Diversidade, por exemplo, também tiveram suas datas alteradas. Veja o novo calendário:

Programação do novo mês LGBT em São Paulo

16/11/2020 – Coletiva de Imprensa

 

19/11/2020 – Prêmio Cidadania em Respeito a Diversidade

 

20/11/2020 – Feira Cultural da Diversidade

 

20/11/2020 – Corrida Diversity Run Celebration

 

20/11/2020 – Encontro de Organizadores de Parada

 

21/11/2020 – Jogos da Diversidade

 

22/11/2020 – 24ª Parada LGBT+ de São Paulo.

Em 2019, a Parada ocorreu sob o governo Bolsonaro pela primeira vez e, por isso, a expectativa sobre como os participantes se posicionariam em relação ao presidente, conhecido por histórico de declarações homofóbicas, era grande.

Mas a grande maioria dos participantes, e na maior parte do percurso da Parada, preferiu não fazer de Bolsonaro o centro do movimento. O recado geral dos LGBT foi claro: o protagonismo é deles, e não há volta para o “armário”.

Ano passado, as revoltas de Stonewall - que deram pontapé para manifestações LGBTs em todo o mundo - completaram 50 anos e a Parada se tornou uma grande celebração dos movimentos por reivindicação de direitos.

Para 2020, o tema escolhido foi “Democracia”. E o slogan do evento escolhido foi “Sejamos o pesadelo dos que querem roubar nossa Democracia”. Mesmo com a alteração da data, o tema se mantém, segundo os organizadores.

“Estamos em um momento que exige por parte da sociedade organizada uma ação coletiva. A APOGLBTSP, organizadora da maior manifestação social e por direitos humanos de rua e que luta por igualdade, diversidade, direitos humanos e por democracia no Brasil vem a público conclamar todas as organizações que têm apreço pelo regime democrático e aos princípios fundamentais a unir forças”, diz texto do manifesto dos organizadores.

Diante da pandemia, uma outra solução encontrada por organizações que coordenam Paradas LGBTs em todo o mundo foi tornar o evento online. Evento está previsto para acontecer no dia 27 de junho, e deve reunir mais de 800 organizadores de marchas em todo o mundo.