Não tenho vontade de fazer sexo. E agora?

O que fazer quando a sua libido está em baixa.
A falta de libido pode acometer qualquer pessoa — o problema é quando isso começa a afetar o casal.
A falta de libido pode acometer qualquer pessoa — o problema é quando isso começa a afetar o casal.

Todo mundo já passou por isso. Uma semana estressante no trabalho. Um período de muitas preocupações familiares. Ou simplesmente o cansaço extremo.

Não importa qual o seu gatilho; é normal não sentir desejo de transar todos os dias. É preciso parar com essa cultura da cobrança pelo sexo.

Porém, quando a libido em baixa se torna mais frequente e começa a afetar o seu relacionamento, bem como a sua autoestima, pode ser que exista um problema.

De acordo com a ginecologista e obstetra Karina Tafner, a falta de libido é uma das maiores queixas em seu consultório, especialmente entre casais que têm dificuldade para engravidar, pois o sexo deixa de ser prazeroso e passa a ser uma obrigação.

Por isso, a especialista fez uma lista de alguns pontos que podem estar afetando o seu desejo sexual.

Pode ser que a sua testosterona esteja diminuindo

A testosterona é um hormônio considerado masculino, já que a sua concentração no corpo do homem é de 20 a 30 vezes maior do que a quantidade encontrada no corpo da mulher.

Porém, a testosterona é um importante componente regulador das funções biológicas do organismo feminino. Quando os níveis do hormônio na mulher ficam baixos, várias disfunções são ocasionadas, entre elas, a diminuição na libido. O problema tende a acontecer com mais frequência com a proximidade da idade da menopausa.

A rotina estressante pode estar afetando outras áreas da sua vida

O estresse afeta o nosso sistema nervoso autônomo e desencadeia o aumento do cortisol. Com o aumento desse hormônio, há um desequilíbrio no organismo que acaba alterando o humor, a sensação de bem-estar e, consequentemente, o desejo sexual.

Você já investigou se tem hipotireoidismo?

Outro fator importante de se acompanhar é o funcionamento da tireoide. A glândula é responsável pela produção dos hormônios T4 e T3, fundamentais para o nosso crescimento, para o funcionamento do metabolismo e para a fertilidade, entre outras funções.

Quando os hormônios produzidos pela glândula estão insuficientes, o problema é chamado de hipotireoidismo. E um dos principais sintomas desse déficit é a baixa libido.

O hipotireoidismo é mais comum em mulheres, especialmente acima dos 40 anos. Se não tratado, além da diminuição da libido, pode causar cansaço excessivo, alteração da função intestinal e até depressão, afetando ainda mais o desejo sexual.

Você faz uso de pílulas anticoncepcionais por muito tempo

As pílulas contraceptivas podem diminuir a libido, já que inibem a ovulação e impossibilitam o pico de testosterona que geralmente acontece nessa fase. Os efeitos na libido são comuns principalmente nas pílulas que contêm progesterona.

Talvez você precise melhorar a sua alimentação

A especialista chama a atenção para o fato de que uma dieta carregada em açúcar e alimentos processados afeta também o funcionamento de hormônios e glândulas, privando o corpo dos nutrientes aliados da libido.

O tabagismo também tem consequências na sua libido

O hábito de fumar pode danificar o revestimento dos vasos sanguíneos, afetando a musculatura do pênis e inibindo o sangue de fluir. Os homens que fumam são 51% mais propensos a ter disfunção erétil do que os não fumantes, por exemplo. Já no caso das mulheres, o tabagismo agride o sistema reprodutor, altera a lubrificação vaginal e aumenta a dificuldade de sentir prazer na relação sexual.

Porém, como bem apontado pela ginecologista, nada é tão prejudicial para a vida sexual do que a falta de compreensão entre os parceiros.

“Se não há amor e companheirismo na vida a dois, até mesmo para entender as fases, dificilmente haverá desejo e prazer na vida sexual”, reforça a ginecologista.