COMPORTAMENTO
06/10/2019 02:00 -03

Cinco sinais de que você está falando demais sobre o seu relacionamento

Amigos e parentes não precisam saber desses detalhes íntimos sobre seu parceiro.

Quando você está num relacionamento, é normal querer manter amigos e parentes a par do que está acontecendo com seu parceiro, afinal de contas é uma pessoa muito importante em sua vida. 

Mas como acertar no equilíbrio entre ser aberto com as pessoas queridas e ao mesmo tempo respeitar o parceiro e o relacionamento?                       

É uma linha tênue e que varia de pessoa para pessoa, de relacionamento para relacionamento. Não estamos aqui para fazer generalizações sobre os tópicos podem ser discutidos livremente e aqueles que não devem ser mencionados de jeito nenhum.

Mas talvez valha a pena parar e pensar nas consequências de revelar informações sensíveis com seus amigos e parentes sem ter o consentimento prévio do parceiro. Perguntamos a opinião de especialistas em relacionamento: quais são os detalhes que você deveria pensar duas vezes antes de revelar? Eis o que eles nos disseram.

Os riscos de falar demais

“Uma vez revelados detalhes do relacionamento para amigos e parentes, a informação não volta mais para a garrafa”, diz o coach de relacionamentos Jonathan Robert, de Portland.

Você pode trair a confiança do outro

A menos que tenha recebido permissão do parceiro, é melhor não presumir que eles vão ficar à vontade com a divulgação de suas informações privadas. 

“Você pode achar a história engraçada ou fofinha, mas ele pode sentir muita vergonha”, diz Samantha Rodman, psicóloga de Rockville, Maryland.

Seus amigos podem se voltar contra seu parceiro

É normal desabafar com amigos próximos sobre os altos e baixos do relacionamento. Talvez você queira só botar alguma coisa para fora, ou então esteja querendo ouvir outro ponto de vista. Mas saiba que, mesmo que você se entenda com o parceiro, os amigos que ouviram suas confidências podem mudar de opinião sobre a pessoa.

“Quando o conflito se resolve e você quer o apoio dos outros, pode descobrir que seus amigos ainda estão magoados e se voltaram contra seu parceiro”, diz Ryan Howes, psicólogo de Pasadena, na Califórnia. 

Parentes e amigos podem ficar de saco cheio de te ouvir

“Se você vive contando detalhes íntimos, seus interlocutores podem ficar irritados”, diz Rodman. “Eles podem fingir interesse, mas, na realidade, você está dominando a conversa com detalhes que ninguém quer saber.” 

Detalhes que seus amigos não precisam saber

izusek via Getty Images
Contando detalhes da sua vida sexual para os amigos? É muito pouco provável que seu parceiro goste da ideia.

A menos que você tenha recebido o OK prévio, tenha cautela antes de contar detalhes numa roda de amigos.

Em certos casos, talvez você decida se abrir com um ou outro amigo muito próximo. Mas isso é muito diferente de sair contando pormenores para quem estiver disposto a te escutar.

Detalhes específicos da sua vida sexual

O que acontece entre quatro paredes interessa só a você e a seu parceiro. Falar de fetiches ou fazer comentários sobre a performance sexual pode ser uma traição da confiança.

“Sem consentimento, jamais discuta detalhes específicos da vida sexual”, afirma Howes. “Essa informação é muito pessoal e pode carregar muita vergonha. Melhor mantê-la somente entre você, seu parceiro e potencialmente um terapeuta.”

Informações sobre a vida financeira do parceiro

Seus amigos não precisam de cifras precisas quando se trata do salário do parceiro, um investimento que deu errado ou quanto eles devem no banco.

“Com a permissão do outro, você pode falar em termos gerais – tipo ‘estamos com dificuldades financeiras’, nunca números exatos”, afirma Howes.

O mesmo vale quando o parceiro foi demitido. “Cabe a ele decidir quem vai ter acesso a esse tipo de informação”, diz Robert.

O histórico de trauma de seu parceiro

Você pode ficar tentado a falar de histórias de abuso ou outros traumas sofridos por seu parceiro, para que eles o entendam melhor. Mas lembre-se: esse é um assunto muito delicado. Revelar esse tipo de informação pode ser uma quebra de confiança irreversível.

“As histórias de trauma do outro não são suas e, portanto, não as compartilhe”, diz Robert. “Pode ser difícil, afinal de contas elas também te atingem, mesmo que indiretamente. Talvez eles tiveram problemas na infância. Mas a pessoa certa com que conversar é um terapeuta ou um coach.”

A saúde mental ou física do parceiro

Problemas de saúde físicos ou mentais – tenham eles a ver com infertilidade, depressão ou qualquer outra coisa – não devem ser motivo de vergonha. Mas, mais uma vez, quem decide o que vai ser compartilhado é o parceiro, não você.

“São informações privadas e, mesmo que o parceiro seja aberto em relação a elas, você deve respeitar o direito dele de divulgá-las quando e para quem quiserem”, afirma Rodman.

Certos problemas de relacionamento ou infidelidades podem ser uma área cinzenta

Estes são assuntos que dizem respeito a você de forma direta, e sem dúvida você pode discuti-los com pessoas próximas. Mas provavelmente não é para colocar no grupo de WhatsApp.

“É o tipo de coisa que só deve ser discutida com as pessoas da maior confiança”, afirma Robert. “Buscar ajuda de profissionais também é uma excelente ideia.”

Se você está num relacionamento abusivo, faça confidências a pessoas de sua confiança

Quando você vê sinais de comportamento tóxico no relacionamento, pode ser difícil se abrir com amigos ou parentes. Mas isso pode ser vital para sua segurança física e para seu bem estar emocional. 

“Se você for vítima de abuso, se seus filhos são vítimas de abuso, ou se o relacionamento é fonte de angústia mental e emocional, por favor compartilhe esses detalhes com alguém, de preferência um profissional de saúde mental”, diz Howes.

O abuso físico pode ser mais óbvio, mas o emocional é mais difícil de detectar. As táticas de quem abusa emocionalmente do parceiro podem distorcer sua percepção dos eventos e do próprio comportamento do outro.

Eles podem tentar de culpar por algo que não é de sua responsabilidade até que você acredite nisso. Também podem tentar te isolar dos seus amigos e da sua família e te criticar e humilhar a ponto de você duvidar do seu próprio valor.

Conversar com uma pessoa querida pode te ajudar a enxergar as coisas com mais clareza. Além disso, essa pessoa pode te ajudar a encontrar ajuda para sair do relacionamento de forma segura.

Como falar de seu relacionamento sem magoar o parceiro

laflor via Getty Images

Tudo depende de conversas honestas: discuta que assuntos são OK e quais devem permanecer entre vocês dois.

“É normal esperar e buscar apoio fora do relacionamento”, diz Howes. “Se o parceiro te proíbe de falar de qualquer aspecto do relacionamento com os outros, é um sinal de alerta. Você tem de poder falar de algumas coisas. Essa conversa para estabelecer limites é muito importante.”

Quando surgem problemas, você deve procurar uma maneira equilibrada de mencionar o tema, sem dar detalhes demais, para preservar a confiança depositada em você pelo seu parceiro.

“Fale de seus sentimentos, não das ações do parceiro”, diz Robert. “Se seu parceiro teve uma queda abrupta nos rendimentos, por exemplo, fale sobre a pressão financeira, em vez de culpar o outro ou revelar os detalhes do que aconteceu.”

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.