MULHERES
11/06/2019 19:05 -03 | Atualizado 11/06/2019 19:26 -03

EUA vence Tailândia por 13 a 0 e protagoniza maior goleada da história das Copas

Destaque ficou por conta da atacante Alex Morgan, autora de 5 dos 13 gols da partida.

Robert Cianflone via Getty Images
Alex Morgan, de 29 anos, comemora gol em partida da Copa feminina com a jogadora Megan Rapinoe.

Os Estados Unidos venceu a Tailândia por 13 a 0 em partida realizada em Reims, na Copa feminina da França, nesta terça-feira (11) e protagonizou a maior goleada da história da Copa do Mundo, masculina ou feminina.

O maior placar já computado no Mundial masculino foi em 1982, entre Hungria e El Salvador, que marcou 10 a 1. No feminino, o recorde anterior era da Alemanha, que venceu a Argentina por 11 a 0, em 2007.

Na partida desta terça, 5 dos 13 gols ficaram por conta da atacante Alex Morgan, que foi a estrela do jogo ― e chegou perto de marcar mais gols em vários momentos. Com este número, ela alcançou marca que a também jogadora Michelle Akers, alcançou contra Taiwan em 1991. 

Antes da partida Morgan publicou uma foto sua em campo em seu perfil do Instagram e disse que hoje uma nova jornada estava começando.

“Uma jornada dentro da jornada começa hoje. Todo o trabalho, as lágrimas, o amor, os sucessos e fracassos são para isso. Estou pronta e é graças à minha família, que estará na arquibancada hoje e em casa assistindo, sorrindo com o mesmo orgulho e emoção que sinto”, escreveu na rede social.

Depois de Morgan, Lavelle marcou dois gols na partida. Depois, as jogadoras Horan, Mewis, Rapinoe, Lloyd e Mal Pugh marcaram um gol cada uma. Diante do protagonismo das norte-americanas ― que são favoritas no Mundial ― as tailandesas mal conseguiram pegar na bola.

No Twitter, o jogo chegou a ficar entre os assuntos mais comentados durante e após a partida. Torcedores brasileiros destacaram o entusiasmo da seleção norte-americana e o desempenho de Alex Morgan.

 

A seleção dos Estados Unidos é a líder do ranking mundial da Fifa e atual campeã mundial. Com o recorde, a seleção assume agora a liderança do Grupo F da Copa feminina da França enquanto a Tailândia fica em desvantagem, como último colocado do grupo.

ASSOCIATED PRESS
Alex Morgan conforta a também jogadora Miranda Nild, da Tailândia.

E o gesto das jogadoras norte-americanas ao cumprimentar com respeito as jogadoras tailandesas também chamou atenção nas redes sociais.

Na história da copa, as americanas lideram também em número de títulos: são três, o primeiro deles conquistado na primeira edição do torneio, em 1991.

O site Dibradoras, especializado em cobertura de futebol feminino, destacou que o futebol feminino tailandês tem história, mas pouco desenvolvimento e que só em 2009 o país ganhou uma liga oficial. Interrompida entre 2013 e 2016, atualmente as jogadoras lutam por uma reestruturação e investimento.

Na próxima quinta-feira (13), o Brasil volta a campo. Depois da estreante Jamaica, o segundo desafio do time brasileiro será a Austrália, às 13h, considerada a seleção adversária mais experiente para o time do Brasil.