NOTÍCIAS
20/10/2019 14:01 -03 | Atualizado 20/10/2019 15:52 -03

Como não se deixar enganar pelo horário de verão que não vai acontecer

Alguns aparelhos foram adiantados em uma hora automaticamente, mesmo com a medida suspensa pelo governo desde abril. Google previu que confusão poderia ocorrer.

DAMIEN MEYER via Getty Images
This picture taken on March 24, 2018 at the Emmaus community in Hede-Bazouges, western France, shows a section of an installation art piece made with clocks by French artist Vincent Brodin, as France readies to moves the clocks back one hour from Winter time to Summer time for March 25. (Photo credit should read DAMIEN MEYER/AFP/Getty Images)

Alguns aparelhos eletrônicos adiantaram sozinhos os relógios em uma hora à meia-noite deste domingo (20), mesmo após o decreto de abril, em que o presidente Jair Bolsonaro acabou com o horário de verão

Se você foi um dos afetados e está confuso sobre, afinal, que horas são, confira a hora neste site. Nele tem o horário de Brasília, atualizado.  

Alguns internautas ficaram perdidos e a hashtag #horariodeverao se destacou no Twitter. Teve, claro, gente reclamando pela alteração nos smartphones e laptops.

Mas houve também muitos saudosos e lamentosos pelo do horário de verão que não acontecerá neste ano.

Já prevendo a possibilidade de confusão nos relógios, o Google publicou em seu blog oficial um anúncio na última sexta (18) recomendando aos usuários de Andróides no Brasil que alterassem as configurações automáticas de data e hora.

E destacou que, para os aparelhos não afetados neste domingo, há ainda a chance de haver alterações no horário fora do padrão no dia 3 de novembro. ”Caso seu telefone não sofra nenhuma alteração de horário em nenhuma das duas datas, isso significa que o aparelho já foi atualizado pelos fabricantes ou, então, está seguindo as regras de rede da sua operadora”, destacou o Google. 

O decreto assinado por Bolsonaro realmente revogou o horário de verão em todo o território nacional. Porém, na ocasião, o Ministério de Minas e Energia disse que o governo ainda não havia decidido se manteria o horário de verão suspenso em 2020. Para a medida, alegou-se que há poucos benefícios em adiantar o relógio em uma hora tendo em vista haver hoje em dia fatores de iluminação mais eficientes e aumento de consumo de energia, além de mudança de hábitos da população.