ENTRETENIMENTO
16/03/2020 04:34 -03

Como Kit Williamson criou a aclamada série queer 'EastSiders'

A comédia dramática da Netflix acaba na quarta temporada, mas a maneira como ela mostra o amor moderno vai seguir viva.

O roteirista, diretor e ator Kit Williamson gostaria que EastSiders, sua comédia dramática indicada ao Emmy, fosse um testamento ao amor, tanto nas telas quanto fora delas.

Não falta amor na série da Netflix, que terminou em dezembro, depois de sete anos e quatro temporadas. Com o bairro de Silver Lake, Los Angeles, como pano de fundo, o “novelão” se concentra em dois homens gays, Cal (interpretado por Williamson), e Thom (Van Hansis), que lidam com a realidade de ser um casal queer comprometido nos anos 2010.

Veja o trailer da quarta temporada abaixo:

Para Williamson, que nasceu no Mississippi, EastSiders também representou muito amor. Ele escreveu o roteiro da primeira temporada porque estava frustrado com a falta de representação da comunidade LGBTQ nas telas, bem como a escassez de trabalhos depois de se mudar de Nova York para Los Angeles. Com a ajuda de uma campanha de crowdfunding, ele lançou a série em 2012, no YouTube.

Jono Photography
As estrelas de “Eastsiders”, Van Hansis (à esquerda) e Kit Williamson, que fazem o papel do casal Thom e Cal.

“Não sou uma daquelas pessoas que acham que somos exatamente iguais aos héteros”, disse Williamson ao HuffPost ,que teve participações regulares em séries como Mad Men e The Good Wife. 

“Temos experiências únicas, que moldam como vemos o mundo e como encaramos nossos relacionamentos. Não temos muitos exemplos de personagens queers retratados no longo prazo, e ainda menos de relacionamentos queer. Pensei comigo: ‘O que posso fazer que vai contribuir com o zeitgeist – o zeitgeist queer?’”

EastSiders foi uma aposta”. Mas aquela primeira temporada – que também teve Constance Wu (antes de Fresh Off the Boat) como Kathy sua melhor amiga, e o marido de Williamson na vida real, John Halbach, no papel de Ian, o namorado dela – conquistou muitos fãs e virou um cult.

As três temporadas seguintes de EastSiders incorporariam tramas sobre lésbicas, drag queens e não conformistas de gênero, recebendo oito indicações para o Emmy Diurno. A série também passou do YouTube para a LogoTV antes de passar a ser distribuída pela Netflix a partir da terceira temporada.

O mundo ao redor de EastSiders também mudaria muito. O casamento entre pessoas do mesmo sexo foi legalizado em 2015, e, no ano seguinte, Donald Trump, que tinha uma campanha anti-LGBT, seria eleito presidente. Essas mudanças culturais são refletidas em EastSiders, expandindo tanto o escopo quanto as ambições da série. A política, em especial, gerou reação dos fãs quando soube-se que o ator pornô gay Colby Keller, que apareceu em um episódio da terceira temporada, era apoiador de Trump. (Williamson, que é democrata, defendeu a escalação de Keller em um artigo publicado na revista Advocate).

Mas a série nunca perdeu o ar “indie cool” – em parte por necessidade, pois Williamson ainda dependia dos fãs para financiar a produção.

Netflix
Thom (Van Hansis, à esquerda) e Clifford (Jake Choi) curtem um encontro vespertino.

Na quarta temporada, Cal e Thom continuam testando os limites do relacionamento, enquanto o amigo drag queen Douglas (William Belli) tem planos de casar com o noivo, Quincy (Stephen Guarino). Ian, por sua vez, está com a irmã de Cal, Hillary (Brianna Brown), mas ele começa a explorar sua sexualidade justamente quando o casal se vê confrontado por uma possível gravidez.

Dada a ausência de promoção por parte de um grande estúdio, os últimos seis episódios de EastSiders estrearam em dezembro sem muito alarde. Como nas temporadas anteriores, porém, o boca-a-boca foi forte. Em janeiro, a série entrou para a lista de séries preferidas dos críticos do New York Times enquanto a revista Cosmopolitan colocou ela ao lado de Schiit’s Creek e RuPaul’s Drag Race como as 15 melhores séries LGBTQ+.

Quanto a Williamson, ele encontrou maneiras criativas de manter o hype em torno de EastSiders. Em 23 de janeiro, ele lançou uma retrospectiva documental mostrando os bastidores das quatro temporadas. E, neste mês, ele apareceu com Wu no programa The Kelly Clarkson Show, falando com a apresentadora sobre o fato de ambos terem crescido no Sul dos Estados Unidos.

Netflix
“Boas histórias têm um final, e eu queria que todos os personagens acabassem num lugar satisfatório”, disse Williamson sobre a quarta temporada de “EastSiders”.

Ainda assim, Williamson disse que ele, o elenco e a equipe de EastSiders sempre souberam que a atual encarnação da série terminaria na quarta temporada. Wu, por exemplo, não pode participar da última temporada por causa das gravações de Fresh Off the Boat.

“É importante sempre estar em movimento, crescendo e evoluindo”, disse Williamson. “Boas histórias têm um final, e eu queria que todos os personagens acabassem num lugar satisfatório. Não quero que esses relacionamentos corram riscos desnecessários.”

A produção, afirma ele, abriu portas para vários novos projetos de roteiro. Ele gostaria de se manter afiado na frente das câmeras, mas Williamson acredita que vá seguir os passos de Phoebe Waller-Bridge, de Fleabag – roteirista, showrunner e intérprete.

Netflix
John Halbach, que é o marido na vida real de Williamson, estrela "EastSiders" como Ian.

Ele também não se opõe à ideia de revisitar os personagens de EastSiders no futuro, seja num filme ou em formatos diferentes. Até que isso aconteça, entretanto, ele espera que a visão progressista da série encontre novas audiências mundo afora. 

“Recebemos muitas mensagens de pessoas em países em que é ilegal ser gay, dizendo que o programa fez com que elas se sentissem menos sozinhas”, disse ele. “Essa foi a maior recompensa. Sei a importância da representação, pois cresci gay no Mississippi.”

Veja abaixo o documentário sobre EastSiders (com áudio em inglês).