NOTÍCIAS
20/03/2020 19:22 -03 | Atualizado 25/03/2020 10:16 -03

9 respostas a dúvidas de leitores sobre o coronavírus

O número de casos confirmados no Brasil pelo novo coronavírus ultrapassou 1.500 e 25 mortes, segundo balanço mais recente do Ministério da Saúde.

No início desta semana, nós pedimos para que os seguidores do HuffPost Brasil no Instagram enviassem perguntas sobre o novo coronavírus que seriam respondidas pelos especialistas entrevistados pela nossa equipe. As primeiras 9 respostas você acompanha abaixo. Caso você tenha alguma dúvida ainda não esclarecida em nossas reportagens, inclua nos comentários deste texto. Na próxima semana publicaremos uma nova série de repostas.

1. Depois de infectada e curada, a pessoa fica imune? (Lucineide)

A reinfecção ainda está sendo analisada pelos pesquisadores. China e Japão apresentaram casos de pacientes que haviam sido curados, mas voltaram a apresentar sintomas da doença. Uma das hipóteses é que o vírus tenha sofrido mutações. No Brasil, ainda não temos registros como esse. 

2. Sobre sintomas: febre a partir de quantos graus? Ela é repentina? (Lucineide)

A temperatura corporal normal é de 36℃ a 36,7℃. Quando um agente externo agride o nosso organismo, a temperatura pode se elevar de 1 a 3 graus. A febre, por si só, não é uma doença. Ela é uma reação do nosso corpo, por isso precisa ser investigada. É importante acompanhar e medir a febre entre 3 e 4 vezes ao dia. 

3. Existe a possibilidade de eu ter outros sintomas diferentes dos que estão sendo listados? (Danielle O.)

Até o momento, os sintomas que definem o quadro de covid-19 são: febre, tosse seca e dificuldade para respirar. Algumas pessoas têm dores no corpo, congestão nasal, coriza, dor de garganta ou diarreia. Ainda há o relato de perda de olfato.

5. Tomar Tamiflu no início dos sintomas pode ajudar no combate ao vírus? (Adriano R.)

Ainda não há uma medicação específica para o coronavírus. Em relação aos sintomas, para qualquer tipo de medicação, é preciso uma orientação médica. Em caso de febre, são recomendados antitérmicos como paracetamol ou dipirona. Uso de ibuprofeno é desaconselhável.

Images By Tang Ming Tung via Getty Images
Quando se fala em covid-19, a principal preocupação é com idosos e pessoas com doenças crônicas. Em infectados com menos de 50 anos, a taxa de mortalidade é de menos de 1%.

6. Já existe outra forma de contágio que não pelo rosto, como ferimentos? (Edmilson S.)

O coronavírus só pode ser transmitido de pessoa a pessoa pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas. Ou seja, quando há contato com gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro da pessoa infectada, caso a pessoa infectada esteja a uma distância de 1 metro ou menos. E também se há contato como toque, aperto de mão, abraço e beijo em uma pessoa com o vírus. E ainda se a pessoa encostar em objetos ou superfícies contaminados e logo depois levar a mão a boca, nariz ou olhos.

7. Pessoas que tem prolapso de válvula mitral (sopro no coração) estariam no grupo de risco? (Patrícia M.)

Até agora, a OMS declarou como grupo de risco os pacientes acima de 60 anos ou com vulnerabilidade imunológica, ou seja, aqueles com doenças crônicas e dificuldades respiratórias. No entanto, por ser um vírus novo, não se pode generalizar o seu impacto na saúde de uma pessoa individualmente. Caso você tenha dúvidas específicas, consulte o seu médico de confiança. 

8. Para pessoa saudável, fora do grupo de risco, que contraiu o vírus, quanto tempo até a cura? (Dav S.)

O período de incubação e desenvolvimento dos sintomas tem sido, em média, de 14 dias. Em 80% dos casos do novo coronavírus, o paciente manifesta sintomas brandos. No entanto, por ser um novo vírus, ainda não há dados suficientes para generalizar o seu impacto na saúde de uma pessoa específica.

9. Suor transmite o vírus? (Marcelo P.)

Não se transmite coronavírus pelo suor. Transmite-se pela tosse/espirro e gotículas de saliva ― e o contato da mão com a boca etc.